APOIO AOS PACIENTES

Além da Cura precisa de doações para finalizar filme sobre superação do câncer

O projeto visa o empoderamento feminino a partir dos relatos de mulheres que enfrentaram o câncer. O filme deve ficar pronto em 2019

Julia Aguilera
Julia Aguilera
Publicado em 26/10/2018 às 8:00
Foto: Divulgação
O projeto visa o empoderamento feminino a partir dos relatos de mulheres que enfrentaram o câncer. O filme deve ficar pronto em 2019 - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

Com o intuito de desmistificar o câncer e apoiar mulheres que estão enfrentando a doença, duas amigas desenvolvem um projeto que muito tem somado na vida não só de quem foi diagnosticado, mas também na de quem tem contato com o trabalho realizado por elas. O Além da Cura existe há três anos e a grande obra do projeto será um longa-metragem que está sendo produzido. Para o filme, já foram colhidos relatos de 45 mulheres de setes países e três continentes diferentes. Para levar as ações adiante e finalizar a produção, as jovens Bruna Monteiro e Estéfane Oliveira precisam arrecadar cerca de R$ 30 mil. Todo o projeto é mantido com doações e voluntariado.

Os conteúdos do projeto são baseados nas histórias de mulheres que foram diagnosticadas com a doença, de forma que os relatos possam empoderar e esclarecer outras pessoas. “Nós entendemos que é importante debater o câncer para acabar com os tabus. O filme é sobre humanidade, para que todas as pessoas percebam que é preciso ouvir o outro. Um paciente com a mente saudável, com autoestima, tem mais chances de ter sucesso no tratamento”, explica a idealizadora, Bruna Monteiro, jornalista, fotógrafa e cineasta.

O Além da Cura surgiu após o lançamento do livro O Peso do Vento, escrito por Bruna em 2014. Na obra, são contados os relatos de quatro mulheres sobre como o preconceito, principalmente por causa da perda do cabelo, influenciou no enfrentamento da doença. No documentário a temática é repetida, mas as jovens também terão a oportunidade de investigar como essa influência se apresenta em diferentes lugares do mundo e como o câncer mudou a percepção de vida dessas pessoas. O projeto também realiza rodas de conversas e disponibiliza os relatos nas redes sociais.

“Tudo começou quando um amigo que foi diagnosticado com câncer e eu percebi que não sabia lidar com aquilo. Quando ele raspou a cabeça, por ser jovem, as pessoas começaram a parabenizá-lo achando que ele tinha passado no vestibular. E aí eu comecei a pensar, e se fosse comigo? será que as mulheres também seriam parabenizadas ao raspar a cabeça?”, conta Bruna.
Durante as conversas, as jovens perceberam que outras temáticas, além da perda do cabelo, afetavam as entrevistadas. “Nós começamos com a estética, mas as mulheres acabavam trazendo outras questões. Como, por exemplo, o câncer atuou como reviravolta na vida delas. É um momento de ressignificação mesmo”, comenta Estéfane Oliveira, estudante de engenharia mecânica e coordenadora de produção executiva do projeto.

Para realizar o documentário, as jovens foram para países como Quênia, Alemanha, Portugal e Espanha. Mas, ainda faltam ser visitados dois continentes: Ásia e Oceania. Para viajar até lá, as duas estão contando com a ajuda de doações e colaboradores, assim como nas outras viagens. “Sempre calculamos tudo para que o custo seja o mais baixo possível. Contamos com a ajuda de amigos que possam doar milhas para as passagens ou nos hospedar, interessados que auxiliem com equipamentos, tradutores voluntários… É um trabalho coletivo e que depende muito de doações e apoio”, diz Estéfane.

No sábado (27), a luta contra o câncer de mama também será lembrada no evento Além do Rosa, idealizado pelo Além da Cura. A data também marca o aniversário de três anos da projeto, que está produzindo um filme com relatos de mulheres de todo o mundo sobre a experiência de ter enfrentado a doença. Amanhã haverá o desfile Elas Vão Além - com mulheres que estão enfrentando algum tipo de câncer -, exposição fotográfica, exibição de um vídeo sobre a viagem à Europa e roda de conversas. A programação acontece a partir das 15h, na Casa Azul, Rua Oscar Pinto, nº 329, em Casa Amarela. O evento é aberto ao público, mas aceitará doações como ingresso simbólico.

 Acompanhe

O projeto pode ser acompanhado pelo facebook.com/alemdacura e pelo site alemdacura.com. Interessados em doar quantias em dinheiro ou que possam ajudar de outras formas podem entrar em contato pelo telefone (81) 9 9640-9397 (Helena Portilho) ou pelo email contato@alemdacura.com.

Doações financeiras podem ser depositadas nas contas:

Banco do Brasil
Ag 1835x
Variação: 01
Conta Poupança 6576-5
Maria Cristina Monteiro de Oliveira

Banco caixa
Ag: 3014
Op: 013
Conta poupança: 00028672-5
Cpf: 075.743.994-25
Estefane Paula Bezerra de OliveiraBanco

Itau
Ag: 9246
Conta: 26527-7
Cpf: 075.743.994-25
Estefane Paula Bezerra de Oliveira

Banco Inter
Ag: 0001
Conta: 966455-6
Cpf: 075.743.994-25
Estefane Paula Bezerra de Oliveira

Bradesco
Ag 3190 9
c/c 0018778-0
CPF: 09686566414
Bruna Monteiro do Nascimento

Santander
Bco 033
ag- 4036
c/c 010487638
Nome: Bruna Monteiro do Nascimento
CPF 09686566414

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias