Casamento

De roupa emprestada, noiva que teve mala extraviada se casa no Recife

A cerimônia foi realizada no Clube Barrozo neste sábado (18). Recifense, a noiva mora no Rio de Janeiro

Da Editoria Cidades
Da Editoria Cidades
Publicado em 18/05/2019 às 21:59
Notícia
Foto: Luisi Marques/TV Jornal
A cerimônia foi realizada no Clube Barrozo neste sábado (18). Recifense, a noiva mora no Rio de Janeiro - FOTO: Foto: Luisi Marques/TV Jornal
Leitura:

Os relógios marcavam 20h57 minutos desta sexta-feira, 18 de maio de 2019, quando Tatiana Viard, 35 anos, a noiva que perdeu o vestido do casamento na mala extraviada numa viagem aérea, chegou ao Clube Esportivo Almirante Barrozo, em Santo Amaro, no Centro do Recife. Foi ali, no prédio de número 1225 da Rua da Aurora, que ela recebeu a família e os amigos para a cerimônia do casamento, trajando um vestido de noiva emprestado, com véu de cauda longa e sandálias vermelhas.

Tatiana chegou ao clube, onde funciona uma casa de recepções, acompanhada das madrinhas. Elas vieram a pé, cantando músicas de Carnaval e desfilando pela Rua da Aurora, com a lua cheia por testemunha. E ainda brincou com o incidente durante o percurso, numa cantoria que terminava com o refrão: “cadê a mala?”. Numa pausa de cinco minutos para retocar a maquiagem, na calçada do Barrozo, a noiva disse, porém, que continua lamentando o vestido perdido.

“Tudo o que eu planejei ficou naquela mala, mas não adianta tristeza agora, não vai trazer o vestido de volta”, declara Tatiana Viard, que usava um longo romântico de alcinhas, com saia lisa e a parte de cima feita com um tecido bordado bem delicado, cedido por uma loja do Recife. A cerimônia, conduzida por um amigo do casal, durou 15 minutos. “É um casamento à luz do espiritismo, baseado no amor e na amizade, um casamento feito por Deus. Estamos aqui para juntar o amor dos dois e não as posses, vamos celebrar a vida, com suas dores e seus amores”, afirma Gilmar Agostinho de Araújo Gomes, o celebrante.

Pernambucana do Recife, a assistente administrativa Tatiana Viard mora no Rio de Janeiro desde 2016. Lá, ela conheceu o gerente administrativo José Augusto Viard Rangel, 52, com quem se casou no civil em 19 de maio de 2018. “Fizemos uma cerimônia no Rio, com minha família, e decidimos realizar a celebração religiosa no Recife, para a família e os amigos dela, um ano depois”, comenta José Augusto. Na viagem ao Recife, dia 11 de maio, a mala com o vestido da noiva sumiu.

Indenização

Junto com o vestido também se foram os sapatos da noiva e do noivo, acessórios, um par de brincos e um anel que a mãe de José Augusto havia emprestado para Tatiana usar na festa. “Ela comprou o tecido, escolheu o modelo e mandou fazer a roupa, as jóias eram da minha mãe, tem todo um sentimento envolvido nessa perda”, diz o noivo. “Ficamos sem chão na hora, mas não fizemos escândalo, perder a cabeça não iria resolver a situação”, acrescenta.

Segundo ele, a empresa de aviação tinha sete dias para localizar a mala. O prazo expirou nessa sexta-feira (17/05) e a mala já é considerada como objeto perdido. “Vamos receber R$ 1,3 mil pela mala, valor calculado pelo peso de 20 quilos da bagagem, e mais R$ 1,5 mil de reembolso pelas despesas que tivemos”, diz José Augusto. “A solidariedade de empresas e de pessoas físicas que ofereceram ajuda foi muito reconfortante”, destaca. José Augusto retorna ao Rio de Janeiro dia 27 de maio e a noiva Tatiana ficará mais uma semana no Recife, com a família.

Últimas notícias