orgânicos

Bairro da Boa Vista, no centro do Recife, ganha feira agroecológica

A feira vai ser inaugurada nesta quinta-feira (5)

da editoria de Cidades
da editoria de Cidades
Publicado em 04/09/2019 às 16:00
Notícia
Foto: Divulgação/ Arquivo Comunicação Fetape
A feira vai ser inaugurada nesta quinta-feira (5) - FOTO: Foto: Divulgação/ Arquivo Comunicação Fetape
Leitura:

O Recife ganha mais uma opção de lugar para comprar frutas e vegetais livres de agrotóxico e transgênicos. O número 876 da rua Gervásio Pires, no bairro da Boa Vista, área central da capital, será o endereço da nova Feira Agroecológica, a ser inaugurada nesta quinta-feira (5), das 7h às 11h.

Semanalmente, no estacionamento da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares de Pernambuco (Fetape), os produtores vão comercializar hortaliças, tubérculos e outros alimentos, como pães, geleias, doces, conservas, mel, rapadura e polpa de frutas. Esta primeira edição conta com a participação de oito famílias dos municípios de Lagoa de Itaenga, Bonito, Rio Formoso e Sirinhaém. 

A iniciativa é da Fetape, Sindicatos de Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares, e associações de pequenos produtores das cidades envolvidas. A ocasião também é um momento para os compradores conhecerem mais sobre a cultura agroecológica. Segundo a presidenta da Fetape, Cícera Nunes, os produtores, que vêm por conta própria para a cidade, estarão tratando diretamente com os visitantes.

Para ela, a implantação de mais uma feira na cidade é uma conquista dos trabalhadores. “Aqui em Recife já tem várias feiras, elas têm crescido no Estado, através de organizações. O sindicatos dos trabalhadores tem priorizando essa política de organizar a produção, de plantar e vender agroecologicamente”, diz.“Nossa principal meta é ter produtos orgânicos em todos os lugares, na Ceasa, nos balcões das cidades, na periferia, nas área rurais.” 

Por isso, a demanda por políticas públicas que facilitem a comercialização da mercadoria é a principal pautas das entidades que representam os trabalhadores. “Estamos lutando para que tenha investimento público na área, para que haja transporte para trazê-los para as feiras”, conta. 

Agroecologia

Os alimentos agroecológicos são cultivados pela agricultura familiar, completamente sem veneno. “Tudo é natural e da própria terra. A semente é pura, tudo é puro”, explica Nunes. O selo garante que todas as etapas da plantação foram feitas sob esse critério, desde o uso da a água, o do solo. “Se você planta uma semente transgênica numa área agroecológica, ela deixa de ser, porque contamina tudo”, resume.

 

Últimas notícias