Direito

Morre o advogado criminalista Bráulio Lacerda

O advogado atuou em processos de grande repercussão em Pernambuco, como o assassinato do médico Artur Eugênio e o Caso Serrambi

Maria Luiza Borges
Maria Luiza Borges
Publicado em 20/10/2019 às 8:29
Notícia
Foto: Reprodução/Acervo pessoal de Emerson Leônidas
O advogado atuou em processos de grande repercussão em Pernambuco, como o assassinato do médico Artur Eugênio e o Caso Serrambi - Foto: Reprodução/Acervo pessoal de Emerson Leônidas
Leitura:

O advogado criminalista Bráulio Lacerda, que atuou em diversos casos de grande repercussão em Pernambuco, faleceu neste fim de semana no Hospital Português, no Recife, vítima de insuficiência respiratória. Ele tinha 76 anos. O velório foi marcado para ocorrer no próprio hospital, na manhã deste domingo (20), e o sepultamento, às 13h, no Cemitério da Várzea, Zona Oeste da capital pernambucana.

Bruno Lacerda, filho e sócio do pai no Escritório de Advocacia Bráulio Lacerda e Associados, comentou a perda para o mundo jurídico: "Uma perda irreparável para a advocacia criminal pernambucana. Uma trajetória profissional irrepreensível. Um advogado ético, leal, apaixonado pelas suas causas. Um homem raro, com quem tive o privilégio de conviver pessoal e profissionalmente. O maior tribuno que conheci. Responsável por defesas antológicas no júri, cuja responsabilidade de sucedê-lo, jamais substituí-lo, será imensa."

Um dos processos de maior repercussão em que atuou ficou conhecido como Caso Serrambi, em que as adolescentes Maria Eduarda Dourado Lacerda e Tarsila Gusmão foram encontradas mortas, em 2003, no meio de um canavial no Litoral Sul de Pernambuco. Dois irmãos que trabalhavam fazendo transporte alternativo em uma Kombi, Marcelo e Valfrido Lira, foram julgados e inocentados pelo júri popular. Lacerda atuou como advogado de acusação, contratado pela família de uma das vítimas.

O escritório de advocacia que ele liderava também atuou em outro caso que ganhou manchetes, o acidente de trânsito que matou a auxiliar de enfermagem Aurinete Gomes, ocorrido na Avenida Domingos Ferreira, em Boa Viagem, em 2008. O escritório defendia o empresário Alisson Jerrar, que foi condenado a 8 anos de prisão por ter sido considerado responsável pelo acidente.

ATUAÇÃO COMO CRIMINALISTA

Um dos últimos casos em que atuou culminou com a condenação do médico Cláudio Amaro, pela morte do também médico Artur Eugênio, ocorrida em 2014. Cláudio foi considerado o mandante do crime e foi condenado a 27 anos de prisão. O julgamento ocorreu em 2018.  

No início da década de 1990, Bráulio Lacerda foi advogado do empresário Eduardo Luís Carneiro Ximenes, que foi julgado e condenado por vários casos de estupro. Ximenes, que abordava suas vítimas em ruas desertas do bairro de Boa Viagem, passou anos foragido da Justiça. Na época, Lacerda disse em entrevista que seu cliente temia ser assassinado na cadeia. Após 11 anos foragido, Ximenes foi preso em São José dos Campos, interior de São Paulo, em 2002.

Em uma rede social, o também criminalista Emerson Leônidas, amigo de Bráulio Lacerda, lamentou a perda. Leônidas escreveu: "Eu diria sem medo de errar: o melhor criminalista que conheci e com quem muito aprendi. Seus ensinamentos, notadamente sua ética profissional, o amigo, o pai e o cristão que sempre foi são exemplos a serem seguidos."

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias