Clima

Chuva de ventos fortes atingem a Região Metropolitana do Recife

Chuva de ventos fortes no início desta quinta-feira (20) causa apreensão nos moradores da Região Metropolitana

Leonardo Spinelli
Leonardo Spinelli
Publicado em 20/02/2020 às 0:19
Notícia
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Leitura:

atualizada às 13h29

Uma chuva de ventos fortes, no início desta quinta-feira (20), causou apreensão nos moradores da Região Metropolitana do Recife (RMR). Há várias imagens e relatos de moradores de diversos municípios, incluindo falta de energia nos bairros de Boa viagem, Zona Sul do Recife e do Janga, em Paulista. Em Piedade pessoas relatam que a energia elétrica está oscilando. Quedas de árvores em diversos pontos da capital pernambucana interditaram ruas e calçadas.

O Aeroporto dos Guararapes também foi afetado pelo vendaval. Três voos foram desviados para o Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, em Maceió. Os fortes ventos ainda chegaram a derrubar parte da decoração do Carnaval de Olinda 2020, na Avenida Presidente Kennedy e parte da fachada da Caixa Econômica de Bairro Novo, também em Olinda.

O galo gigante, símbolo do maior bloco do mundo, não foi afetado pelas fortes chuvas que caíram na madrugada desta quinta-feira no Grande Recife. A alegoria deverá ser levantada no fim da tarde desta quinta-feira, na Ponte Duarte Coelho, no Centro do Recife.

De acordo com balanço divulgado pela Prefeitura do Recife, choveu pouco mais de 30 mm em duas horas na cidade, com rajadas de vento superiores a 50 km/h. A ventania derrubou 67 árvores em várias localidades, como a Avenida Visconde de Jequitinhonha, Rua Francisco da Cunha, Rua Sargento Waldir Correia, em Boa Viagem, Avenida Caxangá (Cordeiro), Rua Itapetininga (Curado) e Avenida Maurício de Nassau (Iputinga). Essas vias foram liberadas após poda de árvore. Outras 16 localidades permanecem em atendimento.

Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Após chuva forte na madrugada desta quinta-feira (20), decoração do Carnaval de Olinda foi ao chão - Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Após chuva forte na madrugada desta quinta, decoração na Avenida Presidente Kennedy cedeu - Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
- Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
- Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
- Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
- Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
- Foto: Bruno Campos/JC Imagem

A chuva caiu após a a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) emitir um alerta de chuvas moderadas a fortes para a RMR, Zona da Mata e Agreste, previstas para esta quinta-feira (20). O alerta foi divulgado na tarde desta quarta-feira (19).

De imediato, a Defesa Civil do Recife orientou os moradores de área de risco a ficarem alertas. Além disso, o órgão disse estar de prontidão para eventuais emergências.

O que causou a chuva?

De acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), nos 10 lugares onde mais choveu houve precipitação acima de 30 milímetros entre as 18h30 dessa quarta-feira (19) e as 6h30 desta quinta (20). Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os ventos variaram de 40km/h a 60 km/h no Estado.

Segundo o meteorologista da Apac, Thiago do Vale, as chuvas que caíram em Pernambuco foram acompanhadas de fortes ventos devido à formação de um tipo de nuvens chamado 'cumulonimbus'. "Geralmente quando acontece esse tipo de nuvens, elas vêm associadas à pancadas fortes de chuvas e também com um fenômeno chamado centro de rajada. É esse fenômeno é justamente de onde vêm esse fortes ventos, que não são comuns, pois só existem quando há a ocorrência desse tipo de nuvem", contou.

Segundo a Apac, é comum que uma 'cumulonimbus' apareça todos os dias em algum lugar do país. Ela geralmente está associada a rajadas de vento, raios e trovões, mas geralmente são chuvas rápidas.

INVERNO

A Operação Inverno 2020 foi antecipada e, durante o mês de fevereiro, colocará 3,3 milhões de metros quadrados de lonas plásticas em 16 mil pontos de risco no Recife, com o intuito de minimizar os impactos das chuvas durante o inverno. O investimento será de R$ 69 milhões próprios da Prefeitura do Recife e outros R$ 30 milhões já garantidos aguardam liberação do Governo Federal.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias