ASSÉDIO

Centro em Olinda dá suporte a mulheres vítimas de violência durante Carnaval 2020

Unidade presta assistência psicológica e jurídica às vitimas

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 25/02/2020 às 8:31
Notícia
Foto Ilustrativa: Arquivo/JC Imagem
FOTO: Foto Ilustrativa: Arquivo/JC Imagem
Leitura:

Todo período de Carnaval, há males que as mulheres não conseguem escapar: beijo forçado, puxões de cabelo, toques indesejados pelo corpo, estupro. Para cuidar, emocionalmente e juridicamente, das foliãs que sofreram de algum tipo de assédio durante a festa de momo em 2020, a Secretaria de Desenvolvimento, Cidadania e Direitos Humanos de Olinda montou uma estrutura de acolhimento às vítimas no Centro Especializado de Atendimento à Mulher Márcia Dangremon (CEAM).

» Sobe para 41 o número de casos de agulhadas no Carnaval 2020 em Pernambuco

» Perdeu seu documento no Carnaval de Olinda? Veja como recuperar

» Saiba a previsão do tempo para a Terça-Feira Gorda de Carnaval 2020

As mulheres que buscarem atendimento no local receberão orientação da equipe técnica e acompanhamento até o serviço necessário, como Instituto Médico Legal (IML) e delegacia da mulher, por exemplo.

A Prefeitura de Olinda conta que, até o momento, não recebeu nenhuma vítima de violência no Centro, e apenas foram realizadas orientações sobre assédio.

A unidade fica na Praça do Carmo, no Sítio Histórico, e atende das 9h às 16h. Além de prestar assistência ao público feminino que passou por algum tipo de importunação, oferece customização de camisas e adereços carnavalescos para levantar a auto-estima das vítimas.

Serviço

Centro Especializado de Atendimento à Mulher Márcia Dangremon (CEAM)

Localização: Praça do Carmo, Sítio Histórico

Horário: 9h às 16h

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias