Insegurança

Rodoviários farão assembleia para definir se vão rodar no Carnaval

Em janeiro, o Sindicato contabilizou 345 assaltos a ônibus no Grande Recife

JC Trânsito
JC Trânsito
Publicado em 03/02/2017 às 11:37
Diego Nigro/JC Imagem
Em janeiro, o Sindicato contabilizou 345 assaltos a ônibus no Grande Recife - Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

*Com informações da Rádio Jornal

Uma semana antes do Carnaval, o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco, Benilson Custódio, convocará uma assembleia com a categoria para decidir se os rodoviários vão ou não cruzar os braços durante as festividades de Momo. A categoria tenta diálogo com o Governo do Estado para tratar sobre a insegurança nos coletivos. A medida foi anunciada em coletiva de imprensa realizada na manhã desta sexta-feira (3), na sede do Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco, no bairro de Santo Amaro, na área Central do Recife.

"No fim de janeiro protocolamos mais de 12 ofícios enviados aos órgãos responsáveis em Recife e Olinda. Estamos cobrando uma resposta do Governo. Os trabalhadores estão temerosos em desenvolver suas funções se não tiver uma segurança adequada para eles", relatou Benilson, em entrevista à Rádio Jornal.

Números no Grande Recife

De acordo com o Sindicato dos Rodoviários, que divulga os dados em parceria com a Rádio Jornal, em janeiro de 2017 foram registrados 345 assaltos a ônibus no Grande Recife. O número foi quase o dobro em comparação com o mesmo período do ano passado, que registrou 175 investidas aos coletivos. Na última terça-feira (31), foram registrados 18 assaltos, num período de 24h, sendo eles nas cidades de Recife, Olinda, Paulista, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe e Jaboatão dos Guararapes.

Nessa quinta-feira (2), o delegado Joel Venâncio, coordenador da força-tarefa voltada para apurar os casos de assaltos a ônibus, afirmou que as câmeras de segurança não estão presentes em muitos coletivos, apesar de serem itens obrigatórios no Sistema de Transporte Público de Passageiros do Grande Recife (STPP/RMR). Sobre o caso, o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Urbana-PE), Luiz Fernando Bandeira, declarou que desconhece a ausência das câmeras.

"Temos um prazo até abril para instalar quatro câmeras de alta resolução em cada ônibus e vamos cumprir. Quem não tem vai ter que botar, mas desconheço isso", completou, em entrevista ao Jornal do Commercio. Na semana passada, o JC Trânsito mostrou que os motoristas de ônibus que passam pela II Perimetral, em Olinda, estão desligando as luzes internas dos veículos para evitarem assaltos. 

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias