Serviço

Rodoviários da Caxangá paralisam as atividades nesta segunda

Eles estão em protesto em frente à garagem da empresa

JC Trânsito
JC Trânsito
Publicado em 10/04/2017 às 6:40
Foto:Cortesia
Foto:Cortesia
Leitura:

Cerca de 1.900 mil funcionários da Caxangá paralisaram as atividades em frente à garagem da empresa, localizada em Peixinhos, Olinda, desde o início da manhã desta segunda-feira(10). O motivo do protesto é a retirada de cobradores de algumas linhas que circulam na Região Metropolitana do Recife (RMR). Eles alegam que os funcionários estão sendo demitidos e alguns sendo obrigados a vender o Vale Eletrônico Metropolitano (VEM). A empresa opera 54 linhas que circulam, principalmente, em Olinda e na Zona Norte do Recife. Cerca de 246 mil passageiros são atingidos diretamente  pela paralisação.

O Sindicato dos Rodoviários alega que mais de 70 cobradores foram demitidos desde o mês passado e 1.900 cobradores estão sendo obrigados a vender cartões VEM em ônibus e terminais. Segundo Genildo Pereira, membro do sindicato, os cobradores que não estão aceitando vender os cartões, estão sendo demitidos. Em nota, o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE) alega que os cobradores foram demitidos por questões disciplinares.

Confira a íntegra da nota da Urbana-PE:

A Rodoviária Caxangá informa que nenhum cobrador foi demitido em função das alterações de funcionamento de operação das linhas. Os cobradores foram capacitados e aproveitados em outras funções. Neste mês de abril, 17 cobradores foram promovidos a motoristas. A empresa reforça que não foi informada com antecedência sobre a paralisação e está se esforçando para normalizar as atividades o mais rápido possível. A Rodoviária Caxangá esclarece ainda que se dispôs a manter o diálogo com o Sindicato dos Rodoviários. No entanto, esse não demonstrou interesse em realizar qualquer negociação.

De acordo com o Sindicato dos Rodoviários, não há previsão de término para a paralisação. Os funcionários estão esperando uma reunião com o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), marcada para as 15h. Sobre a paralisação, o Grande Recife Consórcio de Transporte também se pronunciou, por meio de uma nota. Veja:

Com relação à paralisação realizada pelo Sindicato dos Rodoviários, nas linhas que operam na Empresa Caxangá, o Grande Recife Consórcio de Transporte informa que foi surpreendido com a ação na manhã desta segunda-feira (10). O Consórcio não recebeu qualquer informação oficial prévia. A paralisação prejudicou mais de 200 mil passageiros que utilizam as 54 linhas da empresa operadora.

Quanto ao motivo da paralisação, o Consórcio informa que está averiguando junto ao Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana) e à operadora Caxangá as demissões relatadas pelos cobradores, bem como se o compromisso de manutenção, remanejamento e capacitação dos profissionais das linhas que estão circulando sem cobrador está sendo cumprido.

Quanto à atitude do Sindicato de paralisar totalmente a operação da Empresa Caxangá, o Grande Recife informa que está tomando as medidas cabíveis junto ao Ministério Público Estadual e Ministério Público do Trabalho no sentido de coibir essas paralisações constantes sem qualquer aviso prévio aos usuários, bem como não disponibilizando o percentual mínimo necessário previsto em lei para a continuidade da operação, deixando os usuários sem alternativa de serviço de transporte para seu deslocamento.

Reunião discute a retirada de cobradores no dia 17 de abril

O MPPE, via Promotoria de Transportes, discutirá a retirada de cobradores dos ônibus na próximo dia 17 de abril. O Grande Recife Consórcio (GRC), a Secretaria das Cidades e a Urbana-PE estarão presentes na discussão. Desde o ano passado, algumas linhas que Operam na RMR estão funcionando sem cobradores.

Linhas que deixaram de operar sem cobrador

No dia 1º de março, as linhas são 042 Aeroporto (Opcional) e 053 - Shopping RioMar (Opcional) passaram a rodar sem cobradores. Nestas linhas, o pagamento da passagem só pode ser feito com os cartões VEM trabalhador e comum. Juntas, as duas transportam 3.600 passageiros diariamente, sendo 3 mil na Aeroporto (Opcional) e 600 na Shopping RioMar (Opcional). Destes usuários, 1.600 ainda faziam o pagamento em dinheiro, anteriormente à mudança.

No último dia 12, outras seis linhas também tiveram seus cobradores retirados e passaram a aceitar o pagamento da passagem com o VEM trabalhador, estudante, livre acesso e comum. São elas: 204 - Loteamento Jiquiá/TI Santa Luzia, 222 - Jardim Uchôa, 242 - Pacheco (Floresta), 412 - San Martin (Largo da Paz), 424 - CDU/Torrões (San Martin) e 812 – Sítio Novo (Av. Norte).

Em julho do ano passado, a linha 901 - TI Abreu e Lima/TI Macaxeira começou a rodar sem cobradores, afetando cerca de 6 mil usuários. Na época, o Grande Recife Consórcio de Transporte argumentou que o objetivo da retirada dos cobradores e o pagamento exclusivo pelo VEM tinha como objetivo avaliar se a redução de circulação de dinheiro nos coletivos acarretaria a diminuição do número de assaltos. Além dela, a linha 2490 - TI Camaragibe/TI Macaxeira roda sem cobradores desde 2015; as 060 - TI Tancredo Neves/TI Macaxeira e 2040 - CDU/Boa Viagem/Caxangá, desde 2016 e a 139 - TI Cabo/TI Cajueiro Seco passou a rodar sem os profissionais no início de 2017.

Foto:Cortesia
Funcionários protestam contra as demissões de cobradores - Foto:Cortesia
Foto:Cortesia
Grupo se concentra na entrada da garagem da empresa - Foto:Cortesia
Foto:Cortesia
Funcionários protestam contra as demissões de cobradores - Foto:Cortesia
Foto:Cortesia
Eles também alegam que estão sendo obrigados a vender o cartão VEM - Foto:Cortesia
Foto:Cortesia
Segundo Genildo Pereira do Sindicato dos Rodoviários, cerca de 1.900 funcionários cruzaram os braços - Foto:Cortesia
Foto:Cortesia
Segundo Genildo Pereira do Sindicato dos Rodoviários, cerca de 1.900 funcionários cruzaram os braços - Foto:Cortesia
Ainda de acordo com o Sindicato, 54 linhas estão sem circular na manhã desta segunda-feira (10) -
Ainda de acordo com o Sindicato, 54 linhas estão sem circular na manhã desta segunda-feira (10) -
Foto:Cortesia
Ainda de acordo com o Sindicato, 54 linhas estão sem circular na manhã desta segunda-feira (10) - Foto:Cortesia
Foto:Cortesia
Ainda de acordo com o Sindicato, 54 linhas estão sem circular na manhã desta segunda-feira (10) - Foto:Cortesia
Foto:Cortesia
Segundo Genildo Pereira do Sindicato dos Rodoviários, cerca de 1.900 funcionários cruzaram os braços - Foto:Cortesia
Foto:Cortesia
Ainda de acordo com o Sindicato, 54 linhas estão sem circular na manhã desta segunda-feira (10) - Foto:Cortesia
Foto: Jedson Nobre/JC Imagem
Grupo se concentra na entrada da garagem da empresa - Foto: Jedson Nobre/JC Imagem
Foto: Jedson Nobre/JC Imagem
Grupo se concentra na entrada da garagem da empresa - Foto: Jedson Nobre/JC Imagem
Foto: Jedson Nobre/JC Imagem
Grupo se concentra na entrada da garagem da empresa - Foto: Jedson Nobre/JC Imagem

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias