Manifestação

Manifestantes realizam protesto contra Temer no Centro do Recife

Ato saiu da Praça do Derby e pede a saída do presidente após vazar delação de dono da JBS

JC Online
JC Online
Publicado em 18/05/2017 às 17:52
Foto: Luiz Pessoa/JC Imagem
FOTO: Foto: Luiz Pessoa/JC Imagem
Leitura:

Um grupo de manifestantes realizou, nesta quinta-feira (18), um ato contra o presidente Michel Temer. A caminhada, que começou na Praça do Derby, seguiu pela Avenida Conde da Boa Vista e acabou na Praça da República, perto do Palácio do Governo. O trânsito ficou complicado nos arredores de onde a marcha seguiu.

O protesto foi organizado por diversos movimentos que se opõem ao governo, um dia depois de vazar informações sobre a delação realizada por Joesley Batista, dono da frigorífica JBS. Iniciado por volta de 17h40, interrompeu o trânsito nos dois sentidos da Avenida Agamenon Magalhães. Em dado momento, já em frente ao Palácio do Campo das Princesas, houve tensão entre Polícia Militar (PM) e manifestantes.

Foto: Luiz Pessoa/JC Imagem
- Foto: Luiz Pessoa/JC Imagem
Foto: Luiz Pessoa/JC Imagem
- Foto: Luiz Pessoa/JC Imagem
Foto: Luiz Pessoa/JC Imagem
- Foto: Luiz Pessoa/JC Imagem
Foto: Luiz Pessoa/JC Imagem
- Foto: Luiz Pessoa/JC Imagem
Foto: Luiz Pessoa/JC Imagem
- Foto: Luiz Pessoa/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
- Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
- Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
- Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
- Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
- Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Depredação 

A vidraça da agência do Banco Bradesco foi quebrada durante a passagem dos manifestantes pela Avenida Conde da Boa Vista. De acordo com testemunhas, a agência foi alvo de pessoas que participavam do protesto e que deixaram o vidro completamente estilhaçado. 

Fachin aceita inquérito contra Temer

O ministro da Lava Jato Edson Fachin aceitou nesta quinta o pedido de abertura de inquérito contra o presidente Michel Temer por parte da PGR. A investigação se dá por conta do vazamento do conteúdo da delação premiada do dono da JBS, Joesley Batista, que implica Temer num esquema de pagamento para comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha.

Como as gravações aconteceram em março deste ano, o Supremo pode investigar criminalmente Michel Temer pelos crimes ao quais ele venha a ser arrolado por conta do conteúdo da delação.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias