Dúvida

CBTU garante metrô no dia da greve geral, mas sem detalhar horários

Intenção é ''minimizar os transtornos para os usuários''

JC Online
JC Online
Publicado em 28/06/2017 às 16:59
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Intenção é ''minimizar os transtornos para os usuários'' - FOTO: Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

Apesar da paralisação dos metroviários em adesão à greve geral desta sexta (30), contra reformas do governo Michel Temer (PMDB), a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) garantiu, na tarde desta quarta-feira (28), que o metrô do Recife irá circular "nos horários de pico do sistema, dando prioridade à Linha Centro", para "minimizar os transtornos para os usuários". Entretanto, somente nesta quinta (29) haverá delimitação de horários e especificação de número de trens.

No sábado, dia 1º, o sistema volta às suas operações regulares, das 5h às 23h. Os metroviários ligados ao Sindicato dos Metroviários de Pernambuco (Sindmetro-PE) decidiram pela participação no movimento nessa terça-feira (27), após assembleia realizada na estação Recife, localizada no bairro de São José, centro da capital. 

Na última greve geral, ocorrida em 28 de abril, o metrô funcionou das 5h às 9h, e das 16h às 20h, com funcionários da própria CBTU operando os veículos. Os metroviários cruzaram os braços mesmo com liminar do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT) determinando o funcionamento de 50% do trens nos horários de pico, e 30% nos demais, estipulando multa de R$ 100 mil para o (Sindmetro-PE).

Rodoviários

Ainda é dúvida a participação dos rodoviários na greve geral. O sindicato que representa a categoria (STTREPE) só decidirá nesta quinta a adesão ao movimento, numa assembleia prevista para ser realizada na sede do movimento, no bairro de Santo Amaro.

Greve geral

Organizada por centrais sindicais e movimentos sociais, a greve geral desta sexta acontece em protesto contra a Reforma Trabalhista, a Reforma da Previdência, pela revogação da Lei da Terceirização e contra o governo do presidente Michel Temer (PMDB). Ao JC, o presidente da Central Única dos Trabalhadores de Pernambuco (CUT-PE), Carlos Veras, comentou: "Nosso objetivo é enterramos essas duas reformas, e por esse motivo, continuamos em luta. No dia 30 de junho, teremos ocupações de rua, paralisações e atos públicos”.

O ato será as 15h, na Praça do Derby, Centro do Recife, seguindo pela Avenida Conde da Boa Vista. Durante a concentração, haverá também o "Arraial da Greve Geral", com a presença de uma banda de forró. Outras cidades do Estado, como Caruaru, Petrolina e Ouricuri, no Agreste, também vão participar da paralisação.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias