Transporte

Metrô do Recife sofre terceiro aumento de passagem este ano

A passagem passou a custar R$ 3 e segue com este valor até o dia 3 de novembro

JC Online
JC Online
Publicado em 09/09/2019 às 10:22
Notícia
Foto: Jaílton Júnior/JC Imagem
A passagem passou a custar R$ 3 e segue com este valor até o dia 3 de novembro - FOTO: Foto: Jaílton Júnior/JC Imagem
Leitura:

No primeiro dia útil após o reajuste da passagem do metrô do Recife, os passageiros se mostraram descontentes com o valor da tarifa e com o serviço oferecido. Isto porque o transporte enfrentou diversos problemas no último mês, que acabaram paralisando o sistema. O aumento ocorreu nesse domingo (8), quando a passagem passou de R$ 2,60 para R$ 3. Este é o terceiro reajuste dos seis previstos para o metrô até março de 2020, quando o bilhete custará, definitivamente, R$ 4.

"É um absurdo devido à qualidade. É uma hora para chegar. De um terminal a outro antigamente eram 30 minutos. O aumento pesa no bolso e o serviço é péssimo", conta uma passageira, em entrevista à TV Jornal. De acordo com Leonardo Villar Beltrão, superintendente do metrô, o reajuste não levará, necessariamente, a uma melhoria na qualidade do transporte. "O aumento não repercute na melhoria do sistema de imediato. E poderá repercutir ou não no futuro. Depende da lei orçamentária que é votada", relata.

Leonardo explica que o dinheiro das passagens é depositado em uma conta da União, que administra os recursos. O valor que vai diretamente para o metrô é decidido a partir da Lei Orçamentária Anual (LOA). Só então, através de uma proposta de lei enviada pelo Governo Federal para o Congresso, é definido quanto vai para cada estatal. Desta forma, o Congresso pode aumentar ou reduzir os valores.

"Mesmo definindo a LOA, ela pode vir abaixo ou acima das nossas necessidades. É o que tem acontecido (ser abaixo). O orçamento que a gente recebe não é suficiente para a gente dar um transporte esperado pela população. Grande parte das paralisações do metrô é por falta de equipamentos necessários para manutenção. A gente deixa de dar manutenção em um patamar que evitaria essas falhas. Quando acontece uma falha, a gente não tem equipamentos adequados para reparar o sistema e retornar em um tempo mais curto", declara o superintendente.

Aumento escalonado

Até chegar aos R$ 4, ainda vão ocorrer três aumentos na passagem. O próximo será no dia 3 de novembro, quando o bilhete irá para R$ 3,40. No dia 5 de janeiro de 2020, um novo reajuste levará a tarifa para R$ 3,70. Já em 7 de março, a passagem chegará ao seu valor definitivo. Os aumentos foram autorizados pela juíza Maria Edna Fagundes Veloso, titular da 15ª Vara Federal Cível, de forma escalonada, no Recife e outras quatro capitais que têm seus sistemas administrados pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

Problemas enfrentados

Nos últimos dias, os usuários do metrô do Recife enfrentaram paralisações no serviço. Na quinta, o Ramal Camaragibe da linha Centro parou de funcionar devido a um problema na rede aérea, que só foi resolvido na sexta. Foram cinco estações fechadas e cerca de 25 mil passageiros ficaram sem metrô.

Outro problema também paralisou o ramal Camaragibe no dia 27 de agosto, quando houve uma falha na alimentação elétrica. A paralisação ocorreu inicialmente no ramal Camaragibe, mas toda a linha Centro acabou ficando sem funcionar depois que um cabo foi encontrado pela equipe de manutenção da CBTU, após uma tentativa de roubo.

No dia 22 de agosto, a linha Sul passou quatro horas com as estações fechadas, também após uma falha na alimentação de energia. Um trem quebrou perto da estação Shopping e toda linha teve que ter a operação interrompida. A paralisação de maior duração, no entanto, aconteceu no dia 18 de agosto. Foram quatro dias de estações fechadas, devido a um problema nos cabos de energia que alimentam os trens, afetando 260 mil passageiros.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias