TRANSTORNO

Usuário pressiona botão de emergência e paralisa trem do Metrô do Recife

A ação, considerada 'vândala' pela CBTU, obrigou os passageiros a descerem do veículo

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 03/03/2020 às 11:29
Notícia
Felipe Ribeiro/JC IMAGEM
Metrô do Recife - FOTO: Felipe Ribeiro/JC IMAGEM
Leitura:

Passageiros de um trem precisaram evacuar o veículo às 6h40 desta terça (3), na Estação Camaragibe. Segundo a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) do Recife, a paralisação se deu após um usuário acionar o botão de emergência do sistema de portas, o que impediu o fechamento das mesmas.

» A transformação da mobilidade urbana nos próximos dez anos

» Falha técnica, seguida de falha humana. As prováveis causas da colisão entre trens do Metrô do Recife

» Metrô do Recife – Governo de Pernambuco deve R$ 102 milhões à CBTU

» Leia o Especial: Metrôs – Uma conta que não fecha

A empresa conta, em nota, que o maquinista conseguiu restabelecer o trem por volta das 7h. Devido a evacuação desse trem, houve um aumento do intervalo entre trens na Linha Centro. O sistema foi normalizado por volta das 8h.

Falha em trem

Por volta das 19h30 desta segunda-feira, 2, um trem com sentido Camaragibe apresentou falha ao chegar na estação Rodoviária e também precisou ser evacuado. A CBTU informou que, às 19h40, outro trem chegou ao local para transportar os passageiros. O veículo foi recolhido após o fim da operação comercial dessa segunda.

De acordo com a Companhia, devido ao problema, foi necessário realizar via singela (quando uma única via é usada para os trens trafegarem nos dois sentidos), o que gerou um aumento no intervalo dos trens no ramal Camaragibe, do Metrô do Recife.

"A via singela acontece quando um trecho da via está com algum impedimento para a passagem do trem, e os trens de ambos os sentidos precisam usar a mesma via naquele trecho", explicou a CBTU.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias