educação

Nesta segunda, feras da UPE farão provas de matemática, biologia, geografia e filosofia

A principal recomendação é sair de casa mais cedo, pois como segunda é dia útil haverá mais veículos circulando pelas ruas, o que pode resultar em engarrafamentos em alguns pontos do Grande Recife

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 25/11/2012 às 20:36
Foto: Clemilsom Campos/JC Imagem
A principal recomendação é sair de casa mais cedo, pois como segunda é dia útil haverá mais veículos circulando pelas ruas, o que pode resultar em engarrafamentos em alguns pontos do Grande Recife - FOTO: Foto: Clemilsom Campos/JC Imagem
Leitura:

Nesta segunda-feira (26), os feras que fazem o vestibular 2013 da Universidade de Pernambuco (UPE) enfrentam provas de matemática, biologia, geografia e filosofia. Serão 58 questões no total. A principal recomendação é sair de casa mais cedo, pois como segunda é dia útil haverá mais veículos circulando pelas ruas, o que pode resultar em engarrafamentos em alguns pontos do Grande Recife. O concurso acaba na terça com provas de história, química, física e sociologia.

No domingo, o concurso ocorreu sem problemas. Dos 41.551 inscritos, 7.726 faltaram as provas de redação, língua estrangeira e português, o que representou abstenção de 18,58% (ano passado ficou em 18,26%). Quinze estudantes foram eliminados. Catorze porque estavam com telefone celular, identificados através de detectores de metal (10 em Petrolina, um em Garanhuns, um em Jaboatão e dois no Recife). “Registramos um caso inédito de um estudante que estava com uma apostila de um cursinho pré-vestibular embaixo do caderno de provas”, contou Izabel Avelar, presidente da comissão do vestibular e pró-reitora de graduação da UPE. O jovem fazia o teste na Escola Estadual Santos Dumont, em Boa Viagem, Zona Sul do Recife. Sobre o percentual de abstenção, Izabel considerou dentro da média. “Ficou parecido com o do ano passado”, destacou.

Na prova de redação, havia duas opções de tema: “Fome no contexto social brasileiro: discussão antiga, problema atual” e “Não dá para silenciar diante da injustiça e da violência”. O estudante teve que escolher um deles e redigir uma dissertação entre 20 e 30 linhas. Na primeira opção constava um fragmento de texto de apoio que citava o geógrafo Josué de Castro e o sociólogo Herbet de Souza. Na segunda opção de tema foi colocada uma frase do americano Martin Luther King.

Cem professores farão a correção das redações, trabalho que deve começar depois que todos os gabaritos passarem por leitura ótica, o que acontecerá a partir de sexta-feira. Só terá a redação corrigida o candidato que se livrar do ponto de corte. Cada texto passa por dois avaliadores e um revisor. Como acontece no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), caso haja discrepância de mais de dois pontos entre as notas dos dois professores, a dissertação passa por uma nova correção e segue também para avaliação da coordenação do concurso.

Conforme o manual do vestibular, o listão deve ser divulgado até 30 de janeiro de 2013. A comissão pretende liberar o resultado juntamente com o listão do Sistema Seriado de Avaliação (SSA), cujas provas ocorreram duas semanas atrás. Ao contrário do que foi publicado na edição do JC de ontem, a UPE não usará a redação do Enem no vestibular do próximo ano. “O que está acertado é que nosso vestibular terá duas fases, sendo o Enem a primeira etapa. A segunda fase será realizada pela própria universidade, com aplicação de redação própria”, explicou Izabel Avelar.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias