Interdição

Samu de Caruaru pode ser interditado pelo Cremepe

A unidade, que está com problemas na estrutura, atende vários município do Agreste

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 17/04/2014 às 11:18
Leitura:

O Serviço de Atendimento Móvel (Samu) que tem sede no município de Caruaru e atende mais de 50 cidades no Agreste de Pernambuco pode ser interditado pelo Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). A solicitação de interdição acontece devido a constatação de diversas irregularidades na estrutura física do serviço, e será votada em plenária em maio. Após denúncias, o Cremepe realizou uma fiscalização no espaço em fevereiro deste ano, onde foram encontrados problemas como paredes quebradas, fiação exposta, equipamentos quebrados, além da falta de segurança.  

 

Um reforma que começou em maio do ano passado e deveria

ter terminado em setembro, está abandonada

Foto: Cremepe/ Divulgação

De acordo com o integrante do Sindicato do Médicos, Paulo Maciel, o serviço que atende as cidades do Agreste não está cumprindo as exigências da resolução do Conselho Federal de Medicina e não está respeitando as normas que regulamentam a telemedicina. "Foi iniciada um reforma no local em maio do ano passado e era para ter sido concluida em setembro, mas quando realizamos a fiscalização o que encontramos foi uma situação precária. É tão grave que há o risco de o forro cair nos funcionários", resaltou. "O estado ainda é agravada por causa da falta de médico de plantão em vários municÍpios, sendo preciso atender os pacientes muitas vezes pelo telefone e com estes problemas fica difícil prestar o serviço", completou. 

O Cremepe enviou um ofício no dia 9 de abril para a Secretaria de saúde e Ministério Público do município solicitando reunião para tratar irregularidades apontadas no relatório da fiscalização, mas Conselho ainda não obteve respostas. Caso seja decidido a interdição, o Serviço de Atendimento Móvel será suspenso nas cidades atendidas pelo Samu de Caruaru. 

Últimas notícias