paralisação

Greve da PM é decretada ilegal pelo TJPE

Decisão foi tomada na noite de ontem. Em caso de descumprimento, multa chega a R$ 100 mil por dia

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 15/05/2014 às 7:29
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Decisão foi tomada na noite de ontem. Em caso de descumprimento, multa chega a R$ 100 mil por dia - FOTO: Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem
Leitura:

O presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco, desembargador Frederico Neves, decretou, no final da noite de quarta-feira (14), a ilegalidade da greve dos policiais militares de Pernambuco. A ordem é que os PMS voltem imediatamente aos seus postos, sob pena de multa diária de R$ 100 mil.

Como a decisão foi tomada no final da noite de quarta, a intenção do TJPE é notificar as entidades que representam os PMS na manhã desta quinta. Os policiais tinham marcado uma nova assembleia, às 10h, na frente do Palácio do Campo das Princesas. Com a decisão da ilegalidade da greve, não se sabe se eles vão realizar a reunião.

Na quarta, após governo e grevistas não chegarem a um acordo, o governador João Lyra pediu o auxílio da Força Nacional de Segurança Por volta das 4h desta quinta, os primeiros policiais começaram a chegar na cidade. O primeiro grupo chegou de Alagoas e foi direto para um quartel na BR-232, onde seria instruído. Nâo foi informado para a imprensa quais os pontos da cidade onde esses policiais da Força Nacional vão trabalhar.

O governo do Estado alega que não pode dar o aumento pedido pelos policiais militares por conta da lei eleitoral, que proibe reajustes em anos de eleição. Prometeu voltar ao assunto em janeiro, fato que não foi aceito pelos policiais.

Últimas notícias