Prêmio

Jornal do Commercio tem três finalistas no Prêmio Esso 2014

Três profissionais do Jornal do Commercio concorrem em duas categorias do Prêmio Esso de Jornalismo, o mais importante prêmio da área

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 15/10/2014 às 12:05
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
FOTO: Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

O Jornal do Commercio tem três finalistas em duas categorias da 59ª edição do Prêmio Esso de Jornalismo, o mais importante do País. Diego Nigro e Hélia Scheppa concorrem na categoria fotografia com os trabalhos "Um mergulho no absurdo" e "Flagelo Nosso", respectivamente.  O caderno especial "A história de mim", escrito pela jornalista Fabiana Morais, é finalista na categoria Prêmio Esso Norte/Nordeste.

O Prêmio Esso de Jornalismo é patrocinado pela ExxonMobil. Os indicados estão divididos em 12 categorias. Neste ano, foram avaliados 1.047 trabalhos, ficando apenas 35 finalistas. Os vencedores serão conhecidos no próximo dia 15 de novembro.

Veja a sequência de imagens de Hélia Scheppa que está concorrendo na categoria fotografia:

Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem

A escolha final dos vencedores de cada uma das categorias de mídia impressa caberá a uma Comissão de Premiação em reunião com a presença dos jurados.  O trabalho vencedor do prêmio de telejornalismo será selecionado por uma comissão específica, a Comissão de Premiação de Telejornalismo, também em reunião presencial. A fotografia vencedora será escolhida através da Internet, por uma Comissão Especial de 50 jurados.

O corpo de jurados é formado por jornalistas reconhecidos em todo o país por suas experiências, competências e credibilidade. Em 59 anos de existência, estima-se que mais de 32 mil trabalhos tenham sido julgados pelas comissões do Prêmio Esso de Jornalismo, consolidando a posição de mais importante, tradicional e disputada premiação da imprensa brasileira.

Veja a galeria de fotos de Diego Nigro com o flagra de crianças nadando no lixo:

Foto: Diego Nigro/JC Imagem
De longe, Paulinho quase não é notado. Parece parte daquele monte de entulhos - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Paulinho nada com dificuldade em meio ao lixo e à lama - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Paulinho nada com dificuldade em meio ao lixo e à lama - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Geivson fica perdido em meio ao rio de lixo - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Paulinho joga a lata colhida para Geivson, que a coloca na sacola - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
De longe, Paulinho quase não é notado. Parece parte daquele monte de entulhos - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Galego é o único que não entra no canal. Tem medo - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Meninos de Saramandaia sobrevivem do que catam no lixo - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Um saco cheio de lata vale cerca de R$ 5 - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Paulinho é o mais astuto dentro do canal - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
De longe, Paulinho quase não é notado. Parece parte daquele monte de entulhos - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Num mesmo barraco, moram 10 pessoas. Numa mesma cama, dormem seis - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Apesar de todas as dificuldades, os garotos não perderam a capacidade de sonhar - Foto: Diego Nigro/JC Imagem

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias