ENERGIA

Marco Zero fica às escuras pela "Hora do Planeta"

Bloco lírico faz apresentação especial durante evento mundial que prega a economia de energia e alerta contra o consumo excessivo de recursos naturais

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 19/03/2016 às 21:07
Ashley Melo/JC Imagem
Bloco lírico faz apresentação especial durante evento mundial que prega a economia de energia e alerta contra o consumo excessivo de recursos naturais - FOTO: Ashley Melo/JC Imagem
Leitura:

O público foi pequeno mas o espetáculo foi bonito de se ver. O Bloco Lírico O Bonde se apresentou na Praça do Marco Zero, no Bairro do Recife, com todos os integrantes utilizando roupas iluminadas à bateria por pequenas lâmpadas de Led. Apresentação foi às escuras e fazia parte da programação cultural do Recife para a Hora do Planeta, celebrado em todo o mundo neste sábado, (19), entre as 20h30 e 21h30, num ato simbólico de alerta contra o consumo excessivo dos recursos naturais e o aquecimento global. Organizado pela ong internacional WWF. As luzes da Praça do Marco Zero e do Parque das Esculturas também foram desligadas durante 60 minutos.

O evento contou ainda com a “pedalada sustentável”. Três bicicletas ligadas a geradores se encarregavam de gerar energia elétrica limpa para um telão através da força das pedaladas de dedicados ciclistas.  A Hora do Planeta também contou com adesão das empresas do Estado. A fachada do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC), em Santo Amaro, foi desligada, assim como  a do parque gráfico. O edifício comercial JCPM Trade Center, no Pina, cuja arquitetura já tem tecnologias que reduzem a demanda energética, reduziu os pontos de luz dos andares, da fachada e desligou elevadores. Os shoppings RioMar, Recife e Guararapes também participaram do “apagão ecológico”. Além da área externa, algumas lojas dos shoppings  aderiram à causa e desligaram a iluminação do letreiro em suas entradas.



O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias