polícia

''Temos armamento para combater quadrilhas'', garante comandante da PM

Vanildo Maranhão garantiu que a PM tem armas que podem combater os bandidos, por mais armados que eles estejam

JC Online
JC Online
Publicado em 21/02/2017 às 7:16
Foto: JC Imagem
Vanildo Maranhão garantiu que a PM tem armas que podem combater os bandidos, por mais armados que eles estejam - FOTO: Foto: JC Imagem
Leitura:

O novo comandante da Polícia Militar, coronel Vanildo Maranhão, garantiu que a Polícia Militar de Pernambuco possui armamentos capazes de confrontar quadrilhas fortemente armadas. A declaração foi dada logo depois de mais uma ação ousada de bandidos no Recife. Pelo menos 15 homens munidos de fuzis e metralhadoras tocaram o terror na Zona Oeste do Recife, na madrugada desta terça (21), e explodiram a empresa de valores Brinks, na Avenida Recife. Na ação, três policiais militares ficaram feridos e os assaltantes levaram um montante ainda não revelado. Os tiros da ação foram das 3h às 4h30. Para impedir a chegada da polícia, os bandidos atearam fogo em pelo menos quatro carros e colocaram grampos nas ruas. Até o momento, ninguém foi preso. Na fuga, os bandidos saíram pela Comunidade do Iraque, invadiram residências, pularam muros e entraram em estabelecimentos comerciais.

"Temos unidades de confronto, a RádioPatrulha e o Cioe, que possuem submetralhadoras e fuzis 556 e 762. Também possuem espingardas calibre 12 e pistolas. Temos armamento à altura para combater essas quadrilhas que fazem esse tipo de ação", disse Maranhão, em entrevista à Rede Globo. Ele explicou que os batalhões de área (o batalhão da área é o 12º BPM) trabalham com pistola e submetralhadora calibre 12.

Maranhão informou que os assaltantes utilizaram fuzis 762 e pistola ponto 40 na ação. Eles explodiram a loja de conveniência de um posto de combustíveis que fica ao lado da Brinks. Entraram na empresa de vigilância e levaram o dinheiro. 

O comandante também rechaçou a informação de que a PM utiliza armas emprestadas. "Temos armas próprias e armas hipotecadas pelo Exército. Quando uma viatura vai para a rua, os policiais já se arma no batalhão. Não se empresta uma arma com outro policial no meio da ação. Já sai do Batalhão com espingarda calibre 12, pistola, submetralhadora ou fuzil 556 ou 762".

COLETES

O comandante da Polícia Militar de Pernambuco também afastou a possibilidade de os PMs utilizarem coletes vencidos nas ações de rua. "Isso não existe. Não tem colete vencido na Polícia Militar. Inclusive, recebemos uma carga de 4 mil coletes novos que já serão disponibilizados para os policiais que irão trabalhar no Carnaval", concluiu.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias