Mata Sul

Chuva deixa famílias desalojadas na Mata Sul de Pernambuco

Em Barreiros, 120 pessoas já deixaram suas casas por conta das chuvas

JC Online
JC Online
Publicado em 27/05/2017 às 19:00
Foto: Gina Bezerra / Secretaria de Assistência Social de Rio Formoso
Em Barreiros, 120 pessoas já deixaram suas casas por conta das chuvas - FOTO: Foto: Gina Bezerra / Secretaria de Assistência Social de Rio Formoso
Leitura:

Dezenas de famílias ficaram desalojadas em cidades da Zona da Mata Sul de Pernambuco por conta das fortes chuvas que atingem a região desde a última quinta-feira (25). Em Barreiros, a prefeitura calcula que 120 pessoas que moram em áreas de risco tiveram de ir para casas de parentes ou amigos. Já no município de Rio Formoso, pelo menos 24 pessoas ficaram desalojadas. Nas duas cidades, ainda há risco de novos deslizamentos.

A Defesa Civil de Barreiros, a 104km do Recife, registrou 30 deslizamentos de pequeno, médio e grande porte na cidade nos últimos dois dias. "Com as chuvas, 24 famílias já tiveram que sair de casa até agora e a nossa indicação é de que todas as pessoas que morem em áreas de risco façam o mesmo", aifrmou o diretor do órgão na cidade, Mário Joaquim.

De acordo com Joaquim, moradores dos bairros de Pau Vermelho e Lotes precisam redobrar a atenção e os pontos mais críticos ficam nos bairros de Santa Gorete e de Colinas Douradas, onde foi registrado a última ocorrência na tarde da sexta-feira (26). "Estamos monitorando os pontos 24h por dia, mas ainda há risco. A terra está encharcada", frizou. Questionado, o direitor informou que os desalojados ainda não estão recebendo auxílio da prefeitura. Ainda de acordo com Mário Joaquim, escolas da Zona Rural estão fechadas.

Rio Formoso

As chuvas também estão afetando moradores de Rio Formoso, que fica a 88km da capital. Segundo a Defesa Civil, choveu 50mm somente nas últimas 24h e há nove pontos de alagamento, além do registro de 12 deslizamentos de terra. Moradores dos bairros de Vila Hacker, Olho D'Água 2 e Alto da Bela Vista devem tomar cuidado. O ponto mais crítico, segundo a prefeitura, está na Rua da Lama, no centro da cidade.

"Estamos com uma equipe de serviço social mapeando o local e dando apoio às famílias. Todas as pessoas que moram em área de risco devem sair de casa", afirmou a coordenadora da Defesa Civil na cidade, Ana Holanda. Segundo Holanda, a prefeitura está oferecendo auxilio moradia aos desalojados e uma casa foi alugada para abrigar uma família.

Previsão do Tempo

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC) informou que meteorologistas preveem a continuidade das chuvas na região para as próximas 24h. A intensidade do fenômeno deve ser de "moderada e ocasionalmente forte", segundo o órgão, na Região Metropolitana do Recife, para a Zona da Mata Sul e para o Agreste pernambucano.

No Grande Recife, a temperatura mínima deverá ser de 21º, com máxima de 28º, na Mata Sul, o tempo será nublado no domingo, com mínima de 22º e máxima de 28º. Já no Agreste do Estado, a temperatura varia entre 19º e 28º.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias