Tragédia

Morre mais uma vítima de explosão de gás em Jaboatão dos Guararapes

Maria Bethânia da Silva Balbino é a terceira vítima fatal da explosão que ocorreu no dia 18 de novembro. Outras quatro pessoas ficaram feridas

JC Online
JC Online
Publicado em 02/12/2017 às 9:32
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Maria Bethânia da Silva Balbino é a terceira vítima fatal da explosão que ocorreu no dia 18 de novembro. Outras quatro pessoas ficaram feridas - FOTO: Foto: Guga Matos/JC Imagem
Leitura:

O Hospital da Restauração (HR) registrou o falecimento de mais uma vítima da grave explosão que deixou sete pessoas feridas, no último dia 18 de novembro em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. Após duas semanas internada, Maria Bethânia da Silva Balbino, de 24 anos, morreu na madrugada deste sábado (2). Antes dela, outras duas crianças já haviam morrido em decorrência do mesmo acidente.

De acordo com a assessoria de imprensa do HR, o óbito foi registrado à 0h02 deste sábado. O corpo da mulher foi encaminhado para o necrotério da unidade de saúde.

No último dia 26, Nicole Beatriz da Silva Anacleto, de apenas três anos também faleceu, vítima dos graves ferimentos deixados pela explosão. O irmão de Nicole, o pequeno Daniel Rodrigo da Silva Anacleto, de um ano, já havia falecido dois dias antes, em 24 de novembro, após seis dias de internação.

RELEMBRE

A explosão de um botijão de gás deixou sete pessoas feridas na manhã do último sábado (18), em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. As vítimas foram socorridas pelos vizinhos e encaminhadas ao Hospital da Restauração.

A causa da explosão seria um vazamento no botijão de gás. Segundo a dona-de-casa Rosilda Ribeiro da Silva, de 43 anos, o marido Roberto Albino, 62 anos, comprou o gás a um vendedor que estava no local e após a instalação, o botijão estaria vazando. "O rapaz colocou o gás, mas ficou vazando. Aí meu marido foi tentar arrumar e acendeu a luz da cozinha. Foi quando explodiu tudo", relatou.

No momento da explosão, Rosilda estava com seu filho, de apenas 3 semanas, no braço e por pouco conseguiu escapar do fogo com a criança.

Segundo testemunhas, o Corpo de Bombeiros só chegou após o fogo ter sido apagado pelos vizinhos.

Últimas notícias