SUSPEITA

Polícia pode entrar no caso do incêndio em restaurante de Olinda

Restaurante Bejupirá sofre dois incêndios em 18 dias, levantando suspeita de atentado

Edilson Vieira
Edilson Vieira
Publicado em 25/03/2018 às 16:38
Divulgação
Restaurante Bejupirá sofre dois incêndios em 18 dias, levantando suspeita de atentado - FOTO: Divulgação
Leitura:

O proprietário do restaurante Bejupirá, localizado no bairro do Amparo, em Olinda, que foi atingido por um incêndio nas primeiras horas da manhã deste sábado (24), não descarta pedir a ajuda da polícia para investigar as causas do incêndio, o segundo que atinge o estabelecimento em menos de um mês.  “É muito estranho que dois incêndios aconteçam em tão pouco tempo e de forma semelhante. De manhã cedo, e com o restaurante ainda fechado”, diz João Didier, um dos sócios do empreendimento.

O  empresário afirmou que nesta segunda-feira  (26) irá se reunir com o outro sócio da empresa para decidir se será pedida a ajuda da polícia para investigar as causas dos dois incêndios. Desta vez o fogo atingiu apenas a entrada do estabelecimento, não danificando o salão e nem a cozinha. “Trabalhamos o final de semana inteiro e o restaurante será reaberto até a próxima quinta-feira (29)”, garantiu João Didier.

INCÊNDIO

O incêndio anterior ocorreu no dia 6 de março, e atingiu o vestiário dos funcionários.  “De início pensamos que pudesse se tratar de um curto-circuito, ou algo parecido, mas com esta nova ocorrência, ficamos desconfiados”, disse João Didier.  Ele afirma que o restaurante não tem  seguro, e rebate comentários de que os empresários poderiam se beneficiar de alguma forma do  ocorrido. “É um absurdo. Estamos é tendo um prejuízo em torno de R$ 20 mil”. Diz João, afirmando que terão que reparar o elevador panorâmico e ainda refazer toda a entrada da casa. João revela que recebeu centenas de mensagens de solidariedade de clientes e colegas do setor.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias