inquérito

Justiça concede liberdade provisória para motoqueiro que baleou guarda municipal

Advogada do acusado disse que ele pretende processar o município por danos morais e os agentes por lesão corporal

Emídia Felipe
Emídia Felipe
Publicado em 22/06/2011 às 21:30
André Zavarize/ZAZ Produções
FOTO: André Zavarize/ZAZ Produções
Leitura:

A Justiça concedeu na noite desta quarta-feira (22) liberdade provisória para o motoqueiro Rosivaldo Lira de Souza, 31 anos, que baleou um guarda municipal com a arma do próprio agente, na última terça (21). Ele está detido no Centro de Triagem (Cotel), em Abreu e Lima, para onde foi na noite do incidente, e será liberado nesta quinta (23). O pedido foi feito pela advogada dele, Flávia Menezes.

"Essa é nossa primeira vitória. O que houve nesse caso foi um claro abuso de poder, tentando intimidar uma pessoa pobre", afirmou a advogada. Flávia Menezes explicou que foi necessário um pedido de liberdade provisória porque o inquérito já havia sido distribuído para a II Vara Criminal do Recife, não cabendo, portanto, Habeas Corpus.

o motoqueiro está sendo acusado de tentativa de homicídio contra o agente Wellington dos Santos Ferreira, 42 anos, além de desacato a autoridade e desobediência. Flávia Menezes ressaltou que acredita na inocência de Rosivaldo e que após o término do processo, o motoqueiro pretende mover uma ação indenizatória contra o município por danos morais. Além disso, confirmou que já há uma ação contra os agentes envolvidos no caso por lesão corporal.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias