SEGURANÇA PÚBLICA

Gestão de Pacto ganha o mundo

Representantes da Colômbia, que já foi exemplo estudado pelo Estado, vieram conhecer programa pernambucano

Alexandre Morais
Alexandre Morais
Publicado em 27/07/2012 às 14:46
Leitura:

Considerado um exemplo internacional de combate à violência, a Colômbia, que teve seu caso estudado por especialistas de segurança pública pernambucanos, inclusive do governo do Estado, enviou representantes a Pernambuco para conhecer o Pacto pela Vida. Cinco integrantes do Departamento de Antioquia, Estado cuja capital é Medellín, participaram, ontem, de reunião de monitoramento do programa de segurança pública pernambucano.

A comissão colombiana veio a Pernambuco para conhecer o modelo de gestão do Pacto pela Vida e o Porto de Suape. O movimento contrário, já que diversos pernambucanos estiveram em Medellín e Bogotá para conhecer o modelo de prevenção à violência, acontece no momento em que Pernambuco está há seis meses sem alcançar a meta de 12% de redução nos homicídios – já atingida em anos anteriores.

Apesar de não serem da área de segurança pública, pois na Colômbia essa área é de responsabilidade do município e do governo federal, os visitantes colombianos elogiaram a gestão do Pacto pela Vida.
“Temos um intercâmbio muito valioso com o Brasil. E viemos a Pernambuco para conhecer o modelo de gestão desse programa para usar na saúde, na educação, que também tem influência na área de segurança pública. E gostamos do que vimos”, revelou o secretário de Educação de Antioquia, Felipe Gil.

Também estiveram na reunião para conhecer o Pacto representantes do governo da Argentina, oficiais do Distrito Federal e do Rio Grande do Norte.

Para o governador Eduardo Campos, as visitas mostram que o Pacto pela Vida está no caminho certo. “É importante interagir com experiências de outros locais. Li muito sobre a experiência da Colômbia. E agora é uma satisfação receber quatro delegações para conhecer o Pacto, que é um programa em construção permanente, sempre ouvindo a sociedade, a academia”, avaliou.

REDUÇÃO
Após seis meses sem alcançar a meta de 12% na redução de homicídios, a Secretaria de Defesa Social está otimista em fechar o mês de julho com uma redução acima disso. Segundo o secretário Wilson Damázio, a expectativa é chegar a uma diminuição de até 25% na quantidade de assassinatos em relação ao mesmo período do ano passado.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias