Quadrilha

Homens acusados de estelionato são presos em Jaboatão

Suspeitos fariam parte de uma quadrilha que enganava pessoas de baixo poder aquisitivo por meio da venda de reguladores e mangueiras para gás de cozinha

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 14/06/2013 às 20:55
Foto: Divulgação/Igor Leite
Suspeitos fariam parte de uma quadrilha que enganava pessoas de baixo poder aquisitivo por meio da venda de reguladores e mangueiras para gás de cozinha - FOTO: Foto: Divulgação/Igor Leite
Leitura:

Dois homens foram presos na noite da última quinta-feira (13), no bairro de Prazeres, Jaboatão dos Guararapes, acusados de integrar uma quadrilha especializada em enganar pessoas de baixo poder aquisitivo por meio da venda de reguladores e mangueiras para gás de cozinha.

Os suspeitos eram funcionários de uma empresa falsa chamada Borborema Representações, que atuava nos municípios do Recife, Jaboatão, Moreno e Cabo de Santo Agostinho. "A quadrilha tinha várias vendedoras que ofereciam o equipamento prometendo que, com eles, os usuários teriam os mais diversos benefícios, descontos na conta de luz, por exemplo. Eles vendiam os itens por cerca de R$ 160, quando no mercado é possível encontrá-los por mais ou menos R$ 25", disse o delegado Igor Leite, titular da Delegacia de Jaboatão dos Guararapes.

Além de ludibriar pessoas, a quadrilha também é acusada de extorquir os seus clientes. "Algumas das vítimas do grupo informaram que as vendedoras permitiam o parcelamento do valor dos equipamentos com uma espécie de promissória. A cobrança era realizada por motoqueiros que chegavam a ameaçar os clientes que não tinham como efetuar o pagamento", explicou o delegado.

Com os suspeitos foram apreendidos 34 reguladores e 61 mangueiras de gás, diversos recibos de pagamento, cadernos e mais de R$ 2 mil em dinheiro. Eles foram autuados por sonegação fiscal, estelionato e extorsão e foram encaminhados ao Centro de Triagem (Cotel) de Abreu e Lima.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias