crimes

Presos do Cotel roubam pousadas em Fernando de Noronha

Os suspeitos, que não tiveram os nomes revelados, estavam na ilha para participar de audiência no Fórum local

Vanessa Araújo
Vanessa Araújo
Publicado em 25/09/2013 às 8:58
Leitura:

Dois homens detidos no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel) foram identificados nessa terça-feira pela Polícia Civil como os responsáveis pela invasão de três pousadas em Fernando de Noronha, na semana passada. Os suspeitos, que não tiveram os nomes revelados, estavam na ilha para participar de audiência no Fórum local, por suposto envolvimento em outros delitos.

“Eles ficaram no Centro de Convivência, antigo quartel da Polícia Militar, sob os cuidados de agentes penitenciários. Na madrugada da quinta (19), conseguiram fugir por um buraco no teto, furtaram duas das três pousadas invadidas e retornaram para a unidade sem serem notados”, afirmou a delegada Vera Freire, da Delegacia de Fernando de Noronha.

A autoria dos furtos só foi descoberta após análise das imagens do circuito interno das pousadas. De acordo com a delegada, do primeiro estabelecimento, os suspeitos roubaram R$ 511. Da segunda pousada eles conseguiram levar apenas comida e da terceira, nada roubaram. “As casas têm câmeras de segurança, mas foi difícil a identificação, pois os suspeitos usavam bonés. Além disso, os detentos voltaram para o Recife na sexta-feira (20), dificultando mais ainda as investigações”, explicou Vera Freire.

PASSAGENS

A delegada informou que os dois eram moradores da ilha e têm várias passagens pela polícia por diversos crimes, entre eles agressão, sedução de menor e furto. “Hoje (nessa terça-feira) mesmo, minha escrivã seguiu para o Cotel, acompanhada do delegado do Turista, Luiz Alberto Farias, para tomar o depoimentos dos detentos. Agora, eles também serão indiciados por furto qualificado.”

Em nota, a Polícia Militar informou que a cela onde estavam os detentos em Noronha é de uso comum da Polícia Civil, do Fórum da ilha e da PM, e que os presos estavam escoltados pelos agentes da Secretaria de Ressocialização (SERES). A nota informa ainda que “a responsabilidade de guarda dos detentos estava com a Seres”. Já a Secretaria de Ressocialização informou que abriu uma sindicância para apurar os fatos.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias