investigação

MPPE devolve à Polícia Civil inquérito que indiciou Cezzinha

O promotor Carlos Seabra pediu novas diligências, como a ouvida da denunciante e do músico

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 21/03/2014 às 17:30
JC Imagem
O promotor Carlos Seabra pediu novas diligências, como a ouvida da denunciante e do músico - FOTO: JC Imagem
Leitura:

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) devolveu à Polícia Civil o inquérito que apurou a denúncia de agressão física por parte de uma advogada contra o sanfoneiro César Carvalho, mais conhecido como Cezzinha. O promotor Carlos Seabra pediu novas diligências, como a ouvida da denunciante e do músico. Fabiana Fernandes afirma ter tido um relacionamento de nove meses com Cezzinha. E que, em três ocasiões diferentes, teria sido agredida, em confusões permeadas por consumo excessivo de álcool. Ele nega o namoro, violência e o exagero com bebidas.

No dia 24 de janeiro, a advogada foi submetida a um exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML), após prestar queixa na Delegacia da Mulher do bairro de Santo Amaro, área central do Recife. O laudo aponta lesão corporal de natureza leve. Com base no resultado da perícia, a Polícia Civil fez o indiciamento.

Agora, Fabiana e Cezzinha deverão ser ouvidos, nessa ordem, e o inquérito será novamente enviado ao MPPE. O promotor tinha três caminhos a seguir: arquivamento, pedido de mais diligências ou oferecimento de denúncia à Justiça. Optou pela segunda opção. 

Carlos Seabra não quis falar com a imprensa. Preferiu que a assessoria do MPPE enviasse uma pequena nota aos veículos de comunicação. Após a ouvida da denunciante e do sanfoneiro, o MPPE terá um prazo de dez dias para decidir o encaminhamento do caso.


O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias