Falsidade Ideológica

Homem é preso acusado de falsificar assinatura de juiz para agilizar processos em Camaragibe

Glauco Matias de Souza era técnico judiciário concursado e adulterava documentos em benefício próprio e de terceiros

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 15/10/2014 às 12:23
Leitura:

Atualizada às 13h35

Um homem foi preso na terça-feira (14) acusado de falsificar a assinatura de um juiz para agilizar processos na área cível. Glauco Matias de Souza, de 25 anos, trabalhava como técnico do judiciário no Vara Cível da Comarca de Camaragibe, Região Metropolitana do Recife, e era assessor do juiz, que não teve a identidade revelada.

A denúncia foi feita em abril de 2012 por uma gerente do Banco do Brasil, que verificou em um alvará que a assinatura do juiz não batia com a de outro documento. Após a denúncia, a Polícia Civil abriu uma sindicância e a suspeita caiu sobre o assessor do juiz, que foi imediatamente afastado do cargo.  

Glauco entrava no sistema do juizado e inseria os lançamentos dos atos falsos, além de falsificar as assinaturas em alvarás e sentenças. Após meses de investigação, um mandado de prisão foi expedido contra Glauco, que foi preso e encaminhado para o Cotel, em Abreu e Lima. A polícia ainda vai investigar quantas pessoas foram beneficiadas com as adulterações e com as assinaturas falsas e se Glauco ganhava dinheiro com os crimes. "A polícia ainda está apurando se o acusado recebia, mas acreditamos que sim. Ele provavelmente ganhava valores pra adulterar as sentenças e alvarás", explicou a delegada responsável pelo caso, Euricélia Nogueira.

Glauco é estudante de direito em uma faculdade particular e estava no fórum desde 2009, quando foi aprovado em um concurso público. Seu salário como técnico judiciário era de R$ 7 mil. O acusado foi autuado pelos crimes de falsificação de documento público, uso de documento falso, peculato, inserção de dados falsos, corrupção passiva e advocacia administrativa. Caso condenado, Glauco pode pegar pena de mais de 40 anos de prisão.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias