Agreste

Dupla é presa suspeita de envolvimento na morte de jornalista

Um dos suspeitos estava tentando vender o carro da vítima em Caruaru, o papel do outro suspeito ainda não foi informado

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 18/04/2016 às 20:53
Foto: Reprodução
Um dos suspeitos estava tentando vender o carro da vítima em Caruaru, o papel do outro suspeito ainda não foi informado - FOTO: Foto: Reprodução
Leitura:

Duas pessoas foram detidas nesta segunda-feira (18) suspeitas de envolvimento na morte do jornalista Marcolino Júnior, de 46 anos, cujo corpo foi encontrado nesta tarde na zona rural da cidade de Sairé, no Agreste de Pernambuco. Rafael Leite da Silva, de 32 anos, e Davi Fernando Ferreira Graciano, de 22 anos, estão sendo interrogados e autuados em flagrante em Caruaru, também no Agreste. Marcolino Júnior estava desaparecido desde a tarde de sábado (16), quando foi visto dirigindo o próprio carro no bairro de Maurício de Nassau, em Caruaru.

De acordo com a Polícia Civil, Rafael Leite foi preso enquanto tentava vender o carro da vítima na capital do Agreste.  Não foi informado de que forma o outro suspeito participou do crime. As diligências policiais continuam, com o objetivo esclarecer plenamente o crime.

O jornalista foi encontrado por volta das 13h no Sítio Insurreição, Zona Rural de Sairé, apenas de cueca. As primeiras investigações apontam para a hipótese da vítima ter morrido por asfixia, segundo o Instituto de Criminalística, uma vez que um saco plástico estava entorno do pescoço dele e não foram encontradas marcas de bala e perfurações. "A indicação é de que os suspeitos teriam assassinado ele em um local que ainda não se sabe e levado o corpo no sítio", explica o perito criminal Carlos Henrique. O corpo foi reconhecido por familiares e amigos.

Os delegados Bruno Vital e Márcio Cruz, responsáveis pela investigação, ouviram algumas pessoas durante esta tarde. Quem tiver informações que possam ajudar na solução do caso devem ligar para o disque-denúncia através do número (81) 3719-4545. Os dados dos informantes são protegidos.

ENTENDA O CASO - Os familiares sentiram falta do jornalista após ele se ausentar de um casamento que deveria ter comparecido na noite do sábado (16) e registraram um Boletim de Ocorrência na 1º Delegacia de Polícia Civil, na noite do domingo (18). Marcolino trabalhava no Jornal Vanguarda e na TV Asa Branca. A família ainda disponibilizou um contato para quem souber de informações que possam levar paradeiro do jornalista: 9.9981-2930. Quem ligar deve falar com "Péricles". 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias