DROGA

TRF concede habeas corpus a estudante presa com haxixe no Aeroporto

Segundo desembargador, ida da jovem para um sistema carcerário inapropriado à sua ressocialização apresentaria mais riscos para ela e para a sociedade

JC Online
JC Online
Publicado em 18/11/2016 às 8:27
Foto: Divulgação/ Polícia Federal
Segundo desembargador, ida da jovem para um sistema carcerário inapropriado à sua ressocialização apresentaria mais riscos para ela e para a sociedade - FOTO: Foto: Divulgação/ Polícia Federal
Leitura:

O Tribunal Regional Federal da 5ª Região  (TRF) concedeu, nessa quinta-feira (17), habeas corpus em favor da estudante cearense presa com 6,5 de haxixe no Aeroporto dos Guararapes, na Zona Sul do Recife, no domingo (13). Na decisão, o desembargador Cid Marconi afirmou que a ida de Ana Larissa Tomé Soares, 18 anos, para um sistema carcerário inapropriado à sua ressocialização apresentaria mais riscos para a jovem e para a sociedade.

Agora a jovem deve seguir as seguintes medidas determinadas pelo TRF:

1.Comparecimento semanal em Juízo na comarca de sua residência no Estado do Ceará;

2.Proibição de ausentar-se da referida Comarca, salvo quando necessário para a investigação ou instrução penal;

3.Recolhimento domiciliar no período noturno e nos dias de folga.

4.Retomada de atividade lícita como trabalho ou o curso de nutrição ou de inglês;

5.Monitoração eletrônica mediante uso de tornozeleira, para que se possa verificar o cumprimento de todas as medidas cautelares sugeridas pelo Ministério Público Federal.

A estudante foi presa pela Polícia Federal após desembarcar de um voo procedente de Barcelona, na Espanha, com 47 cápsulas da droga escondidas em uma mochila. O haxixe seria entregue no Rio de Janeiro.

Após receber o dinheiro do transporte, R$ 10 mil, ela planejava colocar silicone nos seios. A PF também apreendeu com a estudante passagens aéreas, um passaporte, um celular e uma quantia de R$ 2 mil.

Jovem recebeu proposta de presidiário para transportar droga

Ana Larissa disse que foi a primeira vez que fez este tipo de viagem e contou que recebeu a proposta de um presidiário no Ceará, que a encaminhou para Rio de Janeiro para acertar os detalhes com uma pessoa e seguiu para Barcelona.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias