INVESTIGAÇÃO

Busca por suspeitos de explodir bancos em Porto de Galinhas continua neste fim de semana

Bandidos investiram contra dois bancos, deixando rastro de medo e destruição em um dos maiores pontos turísticos do Nordeste

JC Online
JC Online
Publicado em 04/02/2017 às 12:19
Leitura:

A busca pelos criminosos responsáveis pela investida criminosa que aconteceu nessa sexta-feira (3) na Praia de Porto de Galinhas, no Litoral Sul do Estado, continua neste final de semana. A informação é do delegado Alberes Félix, responsável pelas investigações.

"O trabalho não para. Temos uma equipe da Polícia Civil e outra da Polícia Federal trabalhando em conjunto nas investigações. Eles estão recolhendo indícios que nos levem até a localização dos suspeitos", afirmou o delegado. 

-
Vários carros foram atingidos por tiros -
Ação durou cerca de meia hora -
Criminosos usaram armas de grosso calibre e atiraram contra vários imóveis -
-
-
-
-
-
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Homens fortemente armados explodiram Banco do Brasil e Caixa - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
- Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
- Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Crime deixou moradores e turistas assustados - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Explosão aconteceu na madrugada desta sexta (3) - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Criminosos atiraram contra a polícia - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
- Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
- Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
- Foto: Diego Nigro/JC Imagem

MEDO

Moradores e turistas amanheceram assustados após uma madrugada de medo e destruição. Pelo menos 20 bandidos participaram da investida contra o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal por volta das 2h45. Nove pessoas foram feitas reféns e seis carros (sendo três viaturas da PM) foram metralhados pelos suspeitos, que utilizaram armamento pesado durante a ação.

A explosão dos caixas eletrônicos causou um incêndio, que destruiu cerca de 12 lojas de uma feira de artesanato local. Até o momento, ninguém foi preso e as autoridades desconhecem o destino tomado pelos suspeitos. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias