POLÊMICA

Troça Empatando Tua Vista desfila nesta Segunda-feira de Carnaval

Após apreensão de material pela PM no último sábado, troça segue sua programação nos dois últimos dias de folia

JC Online
JC Online
Publicado em 27/02/2017 às 7:21
Foto: Nadja Granja/ Divulgação
Após apreensão de material pela PM no último sábado, troça segue sua programação nos dois últimos dias de folia - FOTO: Foto: Nadja Granja/ Divulgação
Leitura:

Após muita polêmica e pouca explicação, a Troça Carnavalesca Empatando Tua Vista desfila na tarde desta segunda-feira (27) junto ao Bloco do Nada, no Pátio de Santa Cruz, bairro da Boa Vista, área central do Recife. Nesta terça-feira (28) à tarde, a promessa é acompanhar o bloco Eu Acho é Pouco, em Olinda. Mais conhecido a cada Carnaval, o grupo critica a especulação imobiliária e as gestões do PSB na Prefeitura do Recife e no governo de Pernambuco. No sábado (25), porém, antes de sair no Galo da Madrugada, a troça teve seu material apreendido pela Polícia Militar e não desfilou. A situação ganhou grande repercussão nas redes sociais diante do vídeo que mostra a ação dos policiais.

O material – fantasias de prédios, estandartes e máscaras do prefeito e do governador – foi levado para um galpão da Diretoria Regional de Controle Urbano (Dircon), de onde foram liberados ontem. “A troça não usa carro de som, mega-fone, nada que necessitasse uma autorização prévia para circular e justificasse a apreensão”, disse a arquiteta Nadja Granja, uma das componentes da troça. Segundo ela, a retirada do material foi tranquila.

Na manhã do domingo (26), em entrevista ao programa Super Domingo, da Rádio Jornal, o prefeito Geraldo Julio (PSB) comentou o ocorrido. “Essas ações de controle urbano acontecem normalmente durante o Carnaval em estabelecimentos e desfiles que não podem acontecer – e até em semanas antes – por questões de licença, autorização, trânsito. Essas coisas acontecem normalmente. Eu não sei exatamente o que aconteceu nesse caso, mas é mais uma ação de controle urbano” afirmou. Mais tarde, a assessoria da prefeitura entrou em contato com o JC, afirmando que a fala do prefeito teria sido distorcida. O áudio com a íntegra da entrevista está disponível abaixo: 

Apesar disso, a assessoria de comunicação da Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano, responsável pela Dircon, afirma que não partiu da pasta a ordem para a apreensão do material, apenas cedeu o galpão para que a PM depositasse o que foi apreendido.

Já a Secretaria de Defesa Social (SDS) informou que está investigando de onde partiu a ordem para a ação dos policiais que, no vídeo que circula nas redes sociais, entraram no hall do prédio de um dos integrantes da troça para levar o material. Em nota a assessoria diz que “a PM atua no estrito cumprimento das leis e na garantia da ordem, sem jamais interferir na livre manifestação partidária, quaisquer que sejam seus posicionamentos e orientações político-partidárias”.

Procurada pela reportagem para saber o prazo em que a investigação deve ser concluída, a assessoria da SDS informou que as datas só poderão ser definidas após o Carnaval, quando as investigações são distribuídas.

PARÓDIA

A repercussão nas redes sociais do caso foi tão negativa que não demorou muito para que começasse a circular uma paródia sobre o ocorrido. A inspiração veio do poema “E agora José?”, de Carlos Drummond de Andrade e faz referência ao nome do PM que participou da ação e aparece no vídeo. E agora, José? O galo acabou, o dia passou, o povo lhe viu e o povo filmou. E agora, José? Que estava sem nome, desembarcou bem rápido, tentaram fugir mas você foi a forra. E agora, José?, diz um trecho da letra.

Confira a íntegra da paródia:

 

Últimas notícias