Camaragibe

Suspeito de integrar quadrilha de ataques a bancos é preso no Grande Recife

Foram encontrados cilindros de gás e maçarico na residência do suspeito, materiais que podem ser utilizados em ações contra instituições financeiras

JC Online
JC Online
Publicado em 18/05/2017 às 16:02
Foto: Divulgação/Polícia Civil
Foram encontrados cilindros de gás e maçarico na residência do suspeito, materiais que podem ser utilizados em ações contra instituições financeiras - FOTO: Foto: Divulgação/Polícia Civil
Leitura:

Um suspeito de integrar quadrilha que pratica ataques contra instituições bancárias foi preso em Camaragibe, no Grande Recife. Durante o cumprimento de mandado de prisão por porte ilegal de arma, a Polícia Civil de Pernambuco encontrou o homem, identificado como Gleiso Silva da Hora, portando documento falso, motivo pelo qual ele também foi autuado em flagrante. Na residência do investigado foram apreendidos cilindros de gás e maçarico, materiais que podem ser utilizados na explosão de caixas eletrônicos, de acordo com a polícia.

Segundo o delegado de Polícia Civil João Gustavo de Godoy, o suspeito ainda responde por três homicídios e por tráfico de drogas. "Fora isso, chama a atenção que ele estava em posse de um veículo avaliado em mais de R$ 70 mil", informou. Ainda conforme o delegado, o suspeito não soube explicar como adquiriu o valor para comprar o veículo, o que reforça a possibilidade de sua participação em ações contra instituições financeiras. "Sem mostrar nenhuma fonte de renda, ele mora em uma casa bem localizada, de aluguel caro, com conta de energia alta e carro de luxo na garagem. Tudo isso será esclarecido", finalizou o delegado.

Posse de cilindros de gás e maçaricos

Com relação à posse dos cilindros de gás e do maçarico, Gleiso afirma que outra pessoa teria deixado os instrumentos na casa dele. Autuado em flagrante por portar documento falso, o suspeito foi apresentado em audiência de custódia. No entanto, como ele já possuía mandado de prisão pelo porte ilegal de arma, foi recolhido, nessa terça-feira (16), para o Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel). O caso vai ser investigado pela Delegacia de Roubos e Furtos.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias