violência contra a mulher

Mulher que estava desaparecida após agressão é internada no HR

Segundo a polícia, a vítima morava na Boa Vista. A família diz que o autor da agressão seria o atual companheiro da mulher, identificado apenas como Edinaldo

JC Online
JC Online
Publicado em 09/08/2017 às 8:59
Foto: Edmar Melo/ JC Imagem
Segundo a polícia, a vítima morava na Boa Vista. A família diz que o autor da agressão seria o atual companheiro da mulher, identificado apenas como Edinaldo - FOTO: Foto: Edmar Melo/ JC Imagem
Leitura:

Uma doméstica de 50 anos está internada no Hospital da Restauração, na área central do Recife, após ser encontrada ferida e pedindo esmolas na praia de Gaibu, no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife. Segundo a família de Maria da Conceição da Silva, ela estava desaparecida desde a última sexta-feira (4) e foi encontrada nessa terça (8). O autor da agressão seria o atual companheiro da mulher, identificado apenas como Edinaldo.

"A gente a encontrou depois de ter colocado as fotos dela do Facebook. Uma senhora a viu na praia e nos ligou. Meu irmão foi na frente e encontrou ela toda suja, pedindo esmolas e o rosto desfigurado", contou a filha mais velha da doméstica em entrevista à Rádio Jornal. Segundo a polícia, a vítima reside na Boa Vista, onde a agressão teria ocorrido.

Ainda de acordo com a família, o autor da agressão seria o atual companheiro da mulher, identificado apenas como Edinaldo. Ele seria usuário de drogas e obrigava a mulher a pedir dinheiro nas ruas para a compra de entorpecentes.

"Quem viu tudo foi minha irmã. Ela disse que o cara chegou embriagado e drogado em casa. Minha mãe estava dormindo e ele a acordou batendo nela. Eles estão juntos há uns quatro meses, e ele nunca tinha feito algo assim", completou a filha da vítima.

O caso será investigado pela Delegacia da Mulher, localizada em Santo Amaro, no centro do Recife.

Estado de saúde

Maria da Conceição continua internada no HR. Segundo assessoria do hospital, ela sofreu um trauma no nariz e deve passar por um pequeno procedimento, mas seu quadro é considerado estável. Ela não tem previsão de alta.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias