Violência

Polícia apreende menor suspeito de participar de latrocínio de jovem em Goiana

Um suspeito foi preso nessa quinta-feira (11) e outros dois ainda estão sendo procurados pelo latrocínio

JC Online
JC Online
Publicado em 11/08/2017 às 9:54
Foto: Reprodução/Facebook
Um suspeito foi preso nessa quinta-feira (11) e outros dois ainda estão sendo procurados pelo latrocínio - FOTO: Foto: Reprodução/Facebook
Leitura:

Atualizada às 10h08

A Polícia Civil confirmou na manhã desta sexta-feira (11) a apreensão de um menor suspeito de participar do assalto que terminou com a morte do jovem de 21 anos em Goiana. A apreensão foi efetuada pelas Polícias Militar e Civil. Já na noite da quinta-feira (10), a PM havia prendido um dos suspeitos do latrocínio horas depois da ocorrência. Dois suspeitos ainda estão foragidos.

Segundo o delegado Thiago Uchoa, o menor apreendido nesta sexta dirigia o veículo da quadrilha. Dois comparsas desceram do veículo e anunciaram o assalto à vítima. Em depoimento ao delegado, o jovem confessou o crime. 

De acordo com a polícia civil, o roubo foi encomendado de dentro do presídio de Igarassu, na Região Metropolitana do Recife (RMR), por um detento acusado de tráfico de drogas, roubo e clonagem de veículos. O modelo do carro de Edvaldo era uma encomenda e seria trocado por drogas na Paraíba. O carro utilizado pelo grupo para fazer o assalto, modelo Fiat Uno, foi alugado em Goiana pelo tio de um dos suspeitos.

Edvaldo José Valença da Silveira dirigia um carro quando foi abordado na Avenida Marechal Deodoro da Fonseca por suspeitos em um carro. Ele foi assassinado com um tiro no rosto. Segundo o delegado, mais duas pessoas estão sendo procuradas por envolvimento no crime.

O corpo de Edvaldo está sendo velado nesta sexta-feira (11) na Funerária São Luiz, no centro de Goiana.

Prisão

Thiago Gomes da Silva, de 25 anos, preso na quinta-feira (10) confessou que atirou contra o jovem. Ele foi preso na casa de parentes onde tentava se esconder da polícia. O suspeito já havia sido preso em 2012 por roubo e entrou no regime semi aberto em 2014. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias