FATALIDADE

Fundadora do bloco Eu Acho é Pouco é encontrada morta em Olinda

O corpo da artista plástica Maria Alice Soares dos Anjos, de 74 anos, foi encontrado por amigos no quintal da casa dela

Fillipe Vilar
Fillipe Vilar
Publicado em 14/03/2018 às 0:52
Foto: Edson Araújo / TV Jornal
O corpo da artista plástica Maria Alice Soares dos Anjos, de 74 anos, foi encontrado por amigos no quintal da casa dela - FOTO: Foto: Edson Araújo / TV Jornal
Leitura:

Uma das fundadoras do bloco carnavalesco Eu Acho é Pouco foi encontrada morta no quintal de casa na noite dessa terça-feira (13), em Olinda, no Grande Recife. Maria Alice Soares dos Anjos, de 74 anos, era artista plástica e arquiteta aposentada da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Ela residia na Rua Treze de Maio, bairro do Carmo. O corpo da artista plástica foi localizado por amigos.

Maria Alice, conhecida como “Baixinha”, praticava pilates regularmente, mas não compareceu ao treino da terça. Desconfiados, alguns amigos foram até a residência dela. Eles chamaram por ela e não obtiveram resposta. Acabaram entrando na casa de Maria Alice através de uma casa vizinha e a encontraram deitada no chão, desacordada.

Perícia está no local para confirmar se Maria Alice foi atacada ou não

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e constatou que a arquiteta estava morta. A Polícia Militar e o Instituto de Criminalística (IC) também foram acionados e seguiram para o local. Os peritos estão na residência para verificar se Maria Alice foi agredida ou se ela teve um mal súbito e caiu.  A “Baixinha” foi uma das artistas que trabalhou na confecção do primeiro estandarte do bloco Eu Acho é Pouco, um dos mais tradicionais do carnaval de Olinda.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias