VIOLÊNCIA

Fundadora do 'Eu Acho é Pouco' pode ter sido vítima de latrocínio

Delegado Paulo Dias, do DHPP, confirmou que a artista plástica foi atacada com pancada na cabeça

Fillipe Vilar
Fillipe Vilar
Publicado em 14/03/2018 às 1:36
Foto: Edson Araújo / TV Jornal
Delegado Paulo Dias, do DHPP, confirmou que a artista plástica foi atacada com pancada na cabeça - FOTO: Foto: Edson Araújo / TV Jornal
Leitura:

atualizada às 11h53

A artista plástica Maria Alice Soares dos Anjos, de 74 anos, encontrada morta no quintal de casa na noite dessa terça-feira (13), em Olinda, no Grande Recife, pode ter sido vítima de latrocínio. A informação é do delegado Paulo Dias, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que deu início às investigações. A vítima apresentava um afundamento no crânio, provavelmente causado por um instrumento contundente.

Maria Alice estava com um afundamento no crânio

Os policiais também procuraram no local uma bolsa, que pertencia à vítima, contendo dois aparelhos celulares e documentos. A bolsa não foi encontrada, levando a crer que Maria Alice, conhecida como “Baixinha”, foi vítima de um roubo. A polícia agora investiga as circunstâncias do fato para identificar o autor ou autores do assassinato. A vítima era uma das fundadoras do bloco "Eu Acho é Pouco".

Perícia

Peritos do IC estiverem na casa da arquiteta na manhã desta quarta-feira para realizar nova perícia.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias