baixinha

Polícia prende jardineiro suspeito de matar arquiteta em Olinda

A vítima que foi uma das fundadoras do bloco Eu Acho É Pouco, foi encontrada morta com sinais de agressão no quintal de sua casa

Elton Ponce
Elton Ponce
Publicado em 25/03/2018 às 8:36
Foto: Reprodução
A vítima que foi uma das fundadoras do bloco “Eu Acho É Pouco”, foi encontrada morta com sinais de agressão no quintal de sua casa - FOTO: Foto: Reprodução
Leitura:

A Polícia Civil prendeu nesse sábado (24) o suspeito de assassinar a arquiteta Maria Alice dos Anjos, conhecida como “Baixinha”. A vítima, que foi uma das fundadoras do bloco “Eu Acho É Pouco”, foi encontrada morta com sinais de agressão no quintal de sua casa no último dia 13 de março.

Renato José da Silva, 28 anos, era jardineiro da vítima e foi preso após a expedição de um mandado de prisão temporária.

Ele confessou o crime e narrou com detalhes como matou a arquiteta. Após o depoimento prévio, o suspeito foi conduzido ao Centro de Triagem de Abreu e Lima (Cotel).

O caso

A vítima foi encontrada morta no quintal de casa na noite da terça-feira, em Olinda, no Grande Recife. Maria Alice Soares dos Anjos era artista plástica e arquiteta aposentada da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Ela já residia na Rua Treze de Maio, bairro do Carmo, há 45 anos. O corpo da artista plástica foi localizado por amigos.

Maria Alice, conhecida como “Baixinha”, praticava pilates regularmente, mas não compareceu ao treino da terça. Desconfiados, alguns amigos foram até a residência dela. Eles chamaram por ela e não obtiveram resposta. Acabaram entrando na casa de Maria Alice através de uma casa vizinha e a encontraram deitada no chão, desacordada.

A vítima apresentava um afundamento no crânio, provavelmente causado por um instrumento contundente. Uma bolsa, os documentos e dois celulares da vítima não foram encontrados.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias