JABOATÃO DOS GUARARAPES

Homem é morto a tiros dentro de carro em Candeias

Wellington Rubens Jordão do Nascimento, de 34 anos, estava em um veículo modelo Hilux SW4 quando foi atingido pelos disparos

Julia Aguilera
Julia Aguilera
Publicado em 27/04/2018 às 12:48
Foto: Cortesia/Whatsaap
Wellington Rubens Jordão do Nascimento, de 34 anos, estava em um veículo modelo Hilux SW4 quando foi atingido pelos disparos - FOTO: Foto: Cortesia/Whatsaap
Leitura:

Atualizada às 17h18

Um homem foi morto a tiros dentro de um veículo em Candeias, Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife (RMR), na manhã desta sexta-feira (27). A Polícia Militar (PM) esteve na área mas nenhum suspeito foi encontrado. De acordo com informações da Polícia Civil, a vítima foi atingida com pelos menos três disparos de pistola .40.

O crime aconteceu por volta das 10h30, na Rua Cuiabá. A vítima, identificada como Wellington Rubens Jordão do Nascimento, estava em um veículo modelo Hilux SW4, de cor preta e placa OGB-0943. Pelo menos três suspeitos armados e com o rosto coberto estariam na porta da casa em que a vítima morava, aguardando que ela saísse para efetuar os disparos. Quando Wellington saiu da garagem da residência com seu carro, foi abordado pelos homens. 

Filho da vítima presenciou o crime

Um jovem de 15 anos, filho de Wellington, estava presente quando o assassinato ocorreu. Outras pessoas também viram o crime ser cometido. Segundo as testemunhas, inicialmente os homens atiraram no vidro dianteiro do carro, que era blindado. Percebendo que não era suficiente, os assassinos se aproximaram e efetuaram disparos na porta do motorista. Esses tiros atingiram Wellington na região do tórax.

Baleado, a vítima não teve condições de continuar conduzindo o veículo e acabou batendo em um caminhão que estava estacionado na rua. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu ainda dentro do carro.

O delegado Marcelo Barretto, da Divisão de Homicídios Sul, está investigando a autoria e a motivação do homicídio. A principal hipótese é a de que se trata de uma execução. Wellington respondia a três processos por roubo. Até o momento, nenhum suspeito foi identificado. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias