INFÂNCIA SEGURA

Operação combate rede de pedofilia na Região Metropolitana do Recife

Durante a operação, foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão em residências e estabelecimentos comerciais na RMR

Vitor Nascimento
Vitor Nascimento
Publicado em 17/05/2018 às 6:10
Fotos: Diego Nigro/JC Imagem
FOTO: Fotos: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

Atualizada às 10h20

A Polícia Civil de Pernambuco realizou na manhã desta quinta-feira (17) a Operação ''Infância Segura'', que visa combater uma rede de pedófilos que compartilhavam e armazenavam arquivos com conteúdos de pornografia infantil. Segundo investigações da polícia, iniciada em março deste ano, essa rede criminosa atua na Região Metropolitana do Recife (RMR).

Fotos: Diego Nigro/JC Imagem
Segundo investigações da polícia, iniciada em março deste ano, essa rede criminosa atua na RMR - Fotos: Diego Nigro/JC Imagem
Fotos: Diego Nigro/JC Imagem
- Fotos: Diego Nigro/JC Imagem
Fotos: Diego Nigro/JC Imagem
Foram expedidos 13 mandados de busca e apreensão em residências e estabelecimentos comerciais - Fotos: Diego Nigro/JC Imagem
Fotos: Diego Nigro/JC Imagem
- Fotos: Diego Nigro/JC Imagem
Fotos: Diego Nigro/JC Imagem
- Fotos: Diego Nigro/JC Imagem

 

Durante a ação, foram expedidos 13 mandados de busca e apreensão em residências e estabelecimentos comerciais. Segundo informações da polícia, cinco suspeitos envolvidos na rede de pedofilia no Grande Recife foram presos em flagrante, após a perícia confirmar que havia conteúdo de pornografia infantil em seus computadores. Além deles, a polícia também prendeu uma sexta pessoa, suspeita de pirataria.

Ainda de acordo com Joselito do Amaral, Chefe da Polícia Civil, existe a possibilidade dos suspeitos terem participado de algum ato sexual com crianças e adolescentes. ''Esses pedófilos podem ter registrado em fotos e vídeos os atos com crianças e adolescentes, por isso, está sendo feito uma triagem e todo o banco e arquivo de dados, que é muito grande, passará por uma perícia''.

A investigações apontam que a troca de compartilhamento desses conteúdos foram feitos a nível, estadual, nacional e internacional. Os presos, junto com os materiais apreendidos, foram encaminhados para a sede do Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), na Madalena.

Essa foi a 15° Operação de Repressão Qualificada, faz parte de outra ação nacional, chamada de “Luz na Infância”. Toda a deflagração foi coordenada pela DIRESP, sob a supervisão geral da Polícia Civil.

A “Infância Segura” teve a participação de 110 policiais civis, entre delegados, peritos, comissários, agentes e escrivães. Todos os detalhes sobre a operação serão divulgados na sede da DPCA, a partir das 7h desta quinta.

Operação Luz na Infância

O Ministério Extraordinário da Segurança Pública (MESP) deflagrou, nesta quinta-feira (17), a Operação Luz na Infância 2. Cerca de 2,6 mil policiais civis cumprem mais de 500 mandados de busca e apreensão de arquivos com conteúdos relacionados a crimes de exploração sexual contra crianças e adolescentes.

De acordo com nota do ministério, suspeitos já estão sendo presos em flagrante. Os alvos foram identificados por meio de material obtido em ambientes virtuais. De acordo com os investigadores, esse material representa “indícios suficientes de autoria e materialidade delitiva”.

A operação está sendo deflagrada em parceria com as Polícias Civis do Distrito Federal e de 24 estados, incluindo Pernambuco.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias