Agreste de Pernambuco

Homem é mantido em cárcere privado e torturado após assalto em Gravatá

A vítima estava desaparecida desde a última terça-feira (7). Ele foi encontrado em um posto de combustível, na Zona Oeste de Recife, na noite dessa quarta (8).

Marina Costa
Marina Costa
Publicado em 09/08/2018 às 9:21
Foto: Reprodução/Google Street View
A vítima estava desaparecida desde a última terça-feira (7). Ele foi encontrado em um posto de combustível, na Zona Oeste de Recife, na noite dessa quarta (8). - FOTO: Foto: Reprodução/Google Street View
Leitura:

Um padeiro de 26 anos, que estava desaparecido desde a última terça-feira (7), em Gravatá, no Agreste de Pernambuco, foi mantido em cárcere privado e torturado por mais de 24 horas, por três homens armados. Ele foi encontrado em um posto de combustível, na Avenida Abdias de Carvalho, na Zona Oeste de Recife, na noite dessa quarta-feira (8).

Segundo as informações de um amigo da família, José Raul da Silva Bezerra desapareceu depois de sair para pagar uma conta em uma agência bancária. Os familiares registraram uma queixa de desaparecimento na Delegacia de Gravatá. Três homens armados, em um carro, abordaram José Raul e o obrigaram a entrar dentro do veículo. Eles teriam exigido dinheiro e o celular da vítima. 

Ao descobrir que o homem tinha apenas uma quantia inferior a R$ 100, os assaltantes decidiram leva-lo até a Capital pernambucana. Durante o cárcere privado, ele foi agredido e torturado, chegando a ser obrigado a ingerir água sanitária.

Socorro

Ao chegar no posto de combustível, os assaltantes mandaram Raul correr. Durante a corrida, ele caiu e chegou a machucar o pé, mas foi socorrido por uma enfermeira, que passava pelo local e o encaminhou até uma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA). Só depois de ser atendido, Raul conseguiu ligar para os pais, que foram acompanhar o filho.

Após receber alta, a família voltou para Gravatá. O caso está sendo investigado pela Delegacia do município. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias