Crime

SJCC denuncia à polícia ameaça feita contra jornalista, via rede social

Internauta ameaçou estuprar apresentadora da TV Jornal, após transmissão de programa

Editoria de Cidades
Editoria de Cidades
Publicado em 03/10/2018 às 7:02
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Internauta ameaçou estuprar apresentadora da TV Jornal, após transmissão de programa - FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

A apresentadora da TV Jornal Anne Barretto foi ameaçada de estupro por um internauta no perfil do Facebook da jornalista, na manhã desta terça-feira (02). O agressor escreveu: “Se você chamar bandido de suspeito, te estupro”. A mensagem fazia referência à notícia compartilhada pela apresentadora, na segunda-feira, durante transmissão ao vivo do programa TV Jornal Meio-Dia. Nesta quarta, a direção do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC) prestará queixa na Delegacia de Crimes Cibernéticos para que a ameaça seja investigada e o autor, identificado e punido.

A apresentadora foi atacada ao fazer referência aos dois suspeitos presos pela morte do advogado Flávio Mendes de Amorim, 47 anos, assassinado no último domingo, no Parque de Esculturas, no dique do Porto do Recife. O chefe da Polícia Civil, Joselito do Amaral, afirmou que o episódio vai além de uma ameaça à integridade física. “Ela tem uma simbologia maior, que é a de silenciar um profissional que tem o dever de comunicar. A jornalista, inclusive, usou a terminologia correta para se referir a uma pessoa investigada no âmbito da Polícia Civil, como é o caso dos dois”.

Joselito disse que está aguardando a formalização da queixa para instaurar o inquérito e iniciar a investigação. “Já fizemos uma averiguação e constatamos que o perfil existe. Precisamos agora identificar se o autor das ameaças é, de fato, o que se apresenta na rede social. É preciso que as pessoas saibam que a internet não é uma terra sem lei. Tem um ordenamento jurídico que disciplina e pune quem comete crimes no ambiente virtual.”

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Pernambuco, Ronnie Duarte, defendeu a liberdade de expressão e considerou a ameaça um “grave crime” não só contra a jornalista como uma afronta ao exercício da profissão. “A sociedade precisa de uma imprensa livre e sem medo. Uma imprensa amedrontada não tem condições de cumprir o seu papel, que é o de informar.”

O advogado do SJCC André Tavares de Melo ressaltou que a ameaça não pode ser vista como uma brincadeira. “É muito sério o que aconteceu. É um crime e teremos tolerância zero com esse tipo de manifestação. Vamos apresentar a documentação e aguardar que a polícia faça o rastreamento do agressor. Buscaremos todos os recursos que a lei oferece para que essa pessoa seja processada e punida.”

JORNALISMO RESPONSÁVEL

A diretora da TV e Rádio Jornal, Beatriz Ivo, defendeu que o exercício do jornalismo é fundamental para o avanço de qualquer sociedade. Principalmente da sociedade brasileira, cheia de desigualdades e injustiças. “Nos fazemos jornalismo responsável. Não vão nos intimidar. Seja quem for, indivíduo ou entidade que queira diminuir o papel da comunicação em favor da democracia. Fazemos nosso trabalho com respeito e exigimos respeito.”

O Facebook informou que o perfil da pessoa que fez o comentário foi removido da plataforma por violar os padrões da rede, que não permitem assédio. “Contamos com nossa comunidade para denunciar conteúdos que possam estar violando nossas políticas, para que sejam revisados por nossos times. Além disso, temos uma série de recursos e ferramentas para ajudar as pessoas contra práticas de assédio”, escreveu o Facebook, em nota enviada à imprensa.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias