POLÍCIA FEDERAL

Grupo é autuado em flagrante com R$ 1.900 em notas falsas

O grupo, que contava com duas mulheres e dois homens, foi autuado em flagrante enquanto fazia compras em uma loja de Limoeiro, no Agreste

Vitor Nascimento
Vitor Nascimento
Publicado em 26/10/2018 às 8:05
Foto: Divulgação/Polícia Federal
O grupo, que contava com duas mulheres e dois homens, foi autuado em flagrante enquanto fazia compras em uma loja de Limoeiro, no Agreste - FOTO: Foto: Divulgação/Polícia Federal
Leitura:

Um grupo foi autuado em flagrante com R$ 1.900,00 na noite da última quarta-feira (24) em Limoeiro, no Agreste de Pernambuco. De acordo com informações da Polícia Federal (PF), Adriana Rufino da Silva, 37 anos, Poliana Oliveira de Arruda, 21 anos, José da Silva Barbosa, 25, e David da Silva Barbosa, 18 anos, foram detidos enquanto faziam compras com notas falsas em uma loja de artesanato na Avenida Capibaribe.

Agentes da Polícia Militar e Civil, que participaram da ação, estavam fazendo uma ronda de rotina quando receberam a informação de que o grupo estava, em atitude suspeita, fazendo compras em uma loja. Após anunciarem a abordagem, os policiais fizeram uma busca minuciosa no veículo em que as duas mulheres e os dois homens estavam.

Durante a ação, foi encontrado, no assento do carro e no chão do banco traseiro, R$ 1.800,00 em notas falsas. Em seguida, os policiais constataram que David, um dos suspeitos, teria repassado uma nota de R$ 100 a uma vendedora da loja de artesanato após a compra de duas bonecas no valor de R$ 10 cada uma, recebendo R$ 80 em troco da mesma.

Durante a verificação, os policiais perceberam que todas as notas eram falsas após detectarem que os números de séries possuíam a mesma numeração em todas as cédulas que o grupo estava portando. Em seguida, o dinheiro e as bonecas foram devolvidos pelos agentes à vendedora que teria sido enganada pelos suspeitos.

Após a apreensão dos R$ 1.900,00 em notas falsas e a prisão do grupo, os suspeitos foram encaminhados para a sede da Polícia Federal em Pernambuco, na Avenida Cais do Apolo, no bairro do Recife Antigo. Na PF, os dois homens e as duas mulheres foram autuados por crime de adquirir, repassar ou guardar moeda falsa.

Depoimentos

Na sede da Polícia Federal, os suspeitos afirmaram que saíram de Recife em direção a João Alfredo, no Agreste  para fazer uma visita a parentes. Eles explicaram que fizeram uma parada em Limoeiro, se hospedando em uma pousada, para seguir viagem no dia seguinte.

Foi nesse momento em que, segundo eles, um dos suspeitos parou na loja de artesanato para comprar as bonecas. Os suspeitos comentaram que o dinheiro falso seria fruto de uma venda de uma moto e que haviam recebido parte do dinheiro em notas falsas.

Porém, ao consultarem a placa da moto, os policiais verificaram que se tratava do veículo em que eles estavam quando foram pegos em flagrante.

O veículo em que os suspeitos se encontravam era emprestado de um amigo deles para que a viagem fosse realizada. Após a autuação, os presos foram levados e realizaram exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife, localizado no bairro de Santo Amaro.

Em seguida, todos foram encaminhados para a audiência de custódia, onde foram liberados e deverão responder ao processo em liberdade. Caso sejam condenados, os suspeitos poderão pegar penas que variam de 3 a 12 anos de reclusão, além de multa.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias