Homicídio

Flanelinha é morto com três tiros na Zona Norte do Recife

Morte pode estar relacionada com o alto valor cobrado no estacionamento dos carros

JC Online
JC Online
Publicado em 18/11/2018 às 20:33
Foto: Reprodução/Google Street View
Morte pode estar relacionada com o alto valor cobrado no estacionamento dos carros - FOTO: Foto: Reprodução/Google Street View
Leitura:

Um homem foi morto na madrugada deste sábado (17) na rua Barão de Itamaracá, no bairro Espinheiro, Zona Norte do Recife. De acordo com a Polícia Civil, O flanelinha Rikelme Santos de Almeira recebeu três tiros de arma de fogo pelas costas. As informações preliminares indicam que Rikelme cobrava um valor alto dos carros estacionados, situação que gerava brigas e discussões.

Na tarde anterior ao crime a Polícia Militar chegou a ser acionada por um motorista que se recusava a pagar o valor. Este teria sido ameaço com um pedra pelo flanelinha.

Porém a Polícia afirma que motivação do crime não está definida e nenhuma linha de investigação descartada. O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) da capital.

O crime aconteceu em frente ao Armazém Centenário. Em nota divulgada nas redes sociais, o estabelecimento afirmou que está à disposição da Justiça para os devidos esclarecimentos. Segue abaixo a nota na íntegra:

NOTA

O Armazém Centenário é conhecido na cena recifense como um estabelecimento que prega o amor, a igualdade de gênero e a paz. Um lugar de todos e para todos. O falecimento do guardador de carros, conhecido como "Rikelme", na mesma rua do Centenário, só nos mostra o quanto ainda temos que lutar por uma cultura de não-violência.

Diante do fato de Rikelme ter tombado, já sem vida, na entrada do Armazém, fizemos o que tinha que ser feito no momento: entramos em contato com a Polícia Militar para que a mesma tratasse do caso. Sentimos pela forma brutal como ele foi morto. Estamos à disposição da justiça para ajudar às autoridades no que for preciso.

Ficam o lamento, as condolências à família e o sentimento que temos que continuar lutando por um mundo mais justo, menos violento e de mais amor.
#maisamorporfavor.

Visualizar esta foto no Instagram.

O Armazém Centenário é conhecido na cena recifense como um estabelecimento que prega o amor, a igualdade de gênero e a paz. Um lugar de todos e para todos. O falecimento do guardador de carros, conhecido como "Rikelme", na mesma rua do Centenário, só nos mostra o quanto ainda temos que lutar por uma cultura de não-violência. Diante do fato de Rikelme ter tombado, já sem vida, na entrada do Armazém, fizemos o que tinha que ser feito no momento: entramos em contato com a Polícia Militar para que a mesma tratassse do caso. Sentimos pela forma brutal como ele foi morto. Estamos à disposição da justiça para ajudar às autoridades no que for preciso. Ficam o lamento, as condolências à família e o sentimento que temos que continuar lutando por um mundo mais justo, menos violento e de mais amor. #maisamorporfavor

Uma publicação compartilhada por Armazém Centenário (@armazemcentenario) em

Últimas notícias