Influenciadora

TJPE decide soltar blogueira após audiência de custódia

Sayma Duailibe foi presa nessa quarta-feira (22) junto com Alan Kleyson pelos crimes de porte ilegal de armas, além de receptação e falsificação de documento público

Eduardo Rolemberg
Eduardo Rolemberg
Publicado em 24/05/2019 às 13:20
Notícia
Foto: Reprodução / Instagram
Sayma Duailibe foi presa nessa quarta-feira (22) junto com Alan Kleyson pelos crimes de porte ilegal de armas, além de receptação e falsificação de documento público - Foto: Reprodução / Instagram
Leitura:

Após ser encaminhada para audiência de custódia, o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJ-PE) decidiu conceder um alvará de soltura para a influenciadora digital Sayma Duailibe e seu amigo, Alan Kleyson Barbosa da Silva. Na decisão, o TJ-PE considerou a solicitação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), que pediu o relaxamento do flagrante.

“Os autuados não registram antecedentes criminais. Ademais, possuem residência fixa nos autos e trabalhos lícitos. Registro que não há nos autos, até o presente momento, informações suficientes para se imputar aos autuados a prática dos crimes que lhes foram imputados no auto de prisão em flagrante ou algum outro elemento que ligue os autuados aos delitos narrados no auto de prisão em flagrante”, diz a decisão.

Flagrante

Nessa quarta-feira (22), a Polícia Civil de Pernambuco prendeu em flagrante Sayma e Alan pelos crimes de porte ilegal de armas, receptação e falsificação de documento público. Na data, o delegado Alfredo Jorge disse à imprensa que a polícia recebeu a informação de que havia um carro clonado em um apartamento em Boa Viagem, Zona Sul do Recife - local onde ocorreram as prisões. Jorge relatou que foi constatado que o veículo verdadeiro é de Petrolina, no Sertão de Pernambuco.

Ainda segundo o delegado, a polícia recebeu a informação também que uma das pessoas que utilizava o veículo circulava pelas dependências com uma arma de fogo. Ao chegar no edifício, o efetivo subiu até o apartamento e encontrou uma arma de calibre 380 embaixo do tapete.

O crime de falsificação de documento público, segundo Alfredo Jorge, ocorreu porque Sayma e o segurança utilizavam de um documento subtraído do Departamento de Trânsito (Detran) e colocavam os dados do veículo para circular.

Agressão

Há poucas semanas, a blogueira denunciou em seu perfil do Instagram que foi agredida pelo ex-marido. Segundo Sayma, ela estava no banheiro quando o seu ex-marido entrou "totalmente descontrolado" e disse que era para ela entregar a chave do carro.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias