aplicativo de mensagens

Suspeitos de receber dinheiro falso pelos Correios compraram cédulas pelo WhatsApp

Os suspeitos foram presos em 7 de novembro após serem flagrados recebendo as notas falsas no Grande Recife

Marcelo Aprigio
Marcelo Aprigio
Publicado em 19/11/2019 às 9:45
Notícia
Foto: Pixabay
Os suspeitos foram presos em 7 de novembro após serem flagrados recebendo as notas falsas no Grande Recife - FOTO: Foto: Pixabay
Leitura:

Suspeitos de receber cédulas de real falsas pelos Correios negociaram a compra do dinheiro pelo WhatsApp. A informação foi divulgada pela Polícia Federal (PF) nesta terça-feira (19). O estudante Idson José de Sena Gomes e a técnica em administração Rafaela Domingos Ferreira foram presos em 7 de novembro após serem flagrados recebendo as notas falsas.

Os suspeitos foram levados para a Superintendência da PF no Cais do Apolo, no centro expandido do Recife, onde prestaram depoimento. À PF, o estudante disse que comprou as cédulas falsas pelo aplicativo de mensagens pelo valor de R$ 650 reais e que tinha a intenção de repassá-las no comércio local do Grande Recife. Já a técnica em administração informou que um amigo seu, também comprou as cédulas falsas pelo WhatsApp pelo valor de R$ 250 reais e pediu que fosse utilizado o seu endereço para para receber. Segundo a técnica, ela não sabia que isso é crime.

Idson retirou o dinheiro falso na agência dos Correios no bairro da Encruzilhada, Zona Norte do Recife. Com ele, os policiais federais encontraram 40 notas de R$ 100, totalizando R$ 4 mil. Já Rafaela foi surpreendida após receber em sua casa 50 cédulas falsas de R$ 10 e cinco de R$ 100, totalizando R$ 1 mil.

Se condenados poderão pegar penas que variam de 3 a 12 anos de reclusão, além de multa.

WhatsApp

Dono do WhatsApp, o Facebook, proíbe o uso de suas redes sociais para facilitar ou organizar atividades criminosas que causem danos financeiros a pessoas ou negócios e remove qualquer conteúdo desse tipo quando ficam ciente por meio de denúncias.

Cuidados com dinheiro falso

Segundo a Polícia Federal, o cuidado deve ser redobrado com as notas de valores mais altos, cuja falsificação é mais lucrativa. Por isso, a orientação para os comerciantes é não ter pressa no atendimento, prestando bastante atenção à nota. É preciso conhecer bem as características das cédulas verdadeiras, já que, apesar de muitas falsificações serem grosseiras, outras se parecem muito com o dinheiro original.

Outro detalhe interessante e que pouca gente presta atenção é a numeração das notas. Os falsificadores não costumam mudar as numerações, então ao receber duas cédulas, é importante verificar se elas têm o mesmo número. Há ainda diferenças na textura da nota, já que as falsas costumam ser lisas e as originais ásperas e com alto relevo; na impressão, as falsas são pouco nítidas e podem ser borradas, enquanto as originais têm cores firmes; e na marca d'água, de deve aparecer quando colocada contra a luz.

Se mesmo assim houver dúvida, a recomendação é que a nota suspeita seja comparada a uma que se tenha certeza de ser verdadeira. Outra opção é baixar o aplicativo gratuito "dinheiro brasileiro", desenvolvido pelo Banco Central com informações que ajudam na identificação.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias