Alimentação

Feiras orgânicas se multiplicam e conquistam os recifenses. Confira o roteiro

Em vários pontos da cidade, é possível comprar alimentos sem agrotóxicos

Da Editoria de Cidades
Da Editoria de Cidades
Publicado em 19/08/2015 às 13:05
Fernando da Hora/JC Imagem
Em vários pontos da cidade, é possível comprar alimentos sem agrotóxicos - FOTO: Fernando da Hora/JC Imagem
Leitura:

As feiras orgânicas são cada vez mais procuradas por quem deseja seguir um cardápio saudável e longe de agrotóxicos, que são considerados um risco para a saúde, especialmente porque contribuem para a incidência de câncer, segundo relatório divulgado recentemente pelo Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca). Na Assembleia Legislativa de Pernambuco, por sinal, está em pauta o Projeto de Lei nº 261/2015 para combater o uso de agrotóxicos. 

É nas feiras orgânicas que o público compra frutas, verduras, legumes, tubérculos e demais produtos orgânicos. Algumas comercializam até guloseimas feitas sem agrotóxicos, como pães de batata-doce e de inhame, sanduíche de pão de cenoura com carne de jaca, bolos sem açúcar, sem ovos e sem trigo. É uma boa opção porque os alimentos orgânicos são livres de aditivos químicos e, por isso, contribuem para manter uma boa saúde.

A arquiteta Lenora Alves, 38 anos, mora no bairro de Aldeia, em Camaragibe, no Grande Recife, mas bate ponto todos os sábados pela manhã na Praça de Casa Forte, Zona Norte da cidade, onde acontece uma feira de orgâncios. “Quando iniciei a introdução alimentar da minha filha, Brisa, que está com 1 ano e 3 meses, comecei a me preocupar com um cardápio saudável. Por isso, evito ao máximo os produtos com agrotóxicos”, conta Lenora, que sente a necessidade de mais feiras desse tipo espalhadas por toda a cidade. 

Confira a lista das feiras orgânicas no Recife

Boa Viagem

– Aos sábados, das 5h às 10h, no Segundo Jardim, em frente ao Restaurante Parraxaxá

– Às sextas-feiras, das 5h à 10h, na Avenida Visconde de Jequitinhonha, após a Barão de Souza Leão 

Santo Amaro 

– Às quintas-feiras (quinzenalmente), das 6h às 10h, na Avenida Mário Melo, nº 343

– Às quartas-feiras, das 14h às 20h, na Rua da Aurora, em frente ao Edifício Alfredo Bandeira

Curado 

– Às quartas-feiras, das 5h às 10h, no Ceasa (Pátio do Reciflor)

Caxangá 

– Às sextas-feiras, das 5h às 11h, no Parque de Exposições do Cordeiro

Engenho do Meio 

– Às sextas-feiras, das 13h às 16h, na Praça Ministro João Gonçalves de Souza

Cidade Universitária

– Às quartas-feiras, das 5h às 1h, no Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Graças

– Aos sábados, das 5h às 10h, em frente ao Colégio São Luiz

Rosarinho

– Às quintas-feiras, das 5h às 12h, na Avenida Santos Dumont, nº 55 (Colégio Fazer Crescer)

Casa Amarela

– Aos sábados, das 5h às 11h, no Sítio da Trindade

Casa Forte

– Aos sábados, das 5h às 10h, na Praça de Casa Forte

Boa Vista

– Aos sábados, das 6h às 9h, na Rua Gervásio Pires (esquina com a Rua do Riachuelo) 

Últimas notícias