REFORÇO NAS VACINAS

Casos suspeitos de sarampo aumentam diariamente no Recife

Nove salas de vacinação do Recife estão com horário de funcionamento estendido. Medida visa vacinar 95% das crianças de um ano

Julia Aguilera
Julia Aguilera
Publicado em 06/09/2019 às 7:30
Notícia
Foto: Filipe Jordão/ JC Imagem
Nove salas de vacinação do Recife estão com horário de funcionamento estendido. Medida visa vacinar 95% das crianças de um ano - FOTO: Foto: Filipe Jordão/ JC Imagem
Leitura:

O aumento diário no número de notificações de casos suspeitos de sarampo está levando cada vez mais recifenses aos postos de saúde. A alta procura pela vacina tríplice viral fez com que mais um posto de saúde da capital, que já tem três casos confirmados da doença, entre no esquema de horário estendido de funcionamento. O Centro de Saúde Dom Miguel de Lima Valverde, em Boa Viagem, passará a vacinar até 21h nas quartas-feiras. Outras oito salas de vacinação espalhadas pela cidade também estão funcionando com horário especial para atender a demanda até, pelo menos, o final de setembro. Apesar de ser disponibilizada durante todo o ano, a medida, em meio ao reaparecimento do sarampo, chega como uma ferramenta para aumentar o índice de crianças vacinadas.

Em um intervalo de dois dias, o número de casos suspeitos notificados à Secretaria de Saúde do Recife (Sesau) aumentou de 45 para 56. Os casos em investigação também aumentaram. Na última segunda-feira (2) eram 18 e nessa quarta-feira (4) chegaram a 24. Os casos em investigação, segundo o Secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, não teriam relação com os pacientes que tiveram a confirmação da doença. “Não há evidências que transmissão dos casos confirmados para outras pessoas. Vale lembrar que fizemos uma megaoperação de bloqueio vacinando e acompanhando todas as pessoas com quem os três pacientes tiveram contato”, explica. 

Das 170 salas de vacinação do Recife, nove estão funcionando até 21h. As unidades, nos bairros de Boa Viagem e Cohab, na Zona Sul; Afogados, Madalena e Torrões, na Zona Oeste; Água Fria, Vasco da Gama e Tamarineira, na Zona Norte; e Santo Amaro, no centro, se revezam durante a semana, sendo pelo menos duas atendendo com horário estendido a cada dia. Nas quartas, três unidades têm horário prorrogado. Além de atender a alta procura, a intenção da Sesau é fazer com que a cobertura vacinal nas crianças seja ampliada. “O foco está prioritariamente em crianças porque elas são quem mais tem risco de pegar e, quando pegam, as complicações podem ser mais graves. Há risco maior de pneumonia, complicações neurológicas, problemas de visão e até morte. Estudos mostram que se a gente garante uma boa cobertura vacinal nos primeiros anos de vida, há um controle maior da transmissão do vírus na comunidade”, explica o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia. 

A recomendação do Ministério da Saúde é que 95% das crianças com um ano estejam vacinadas. No Recife, para a primeira dose, o índice de cobertura está em 88%. Já para a segunda dose, a Sesau alcançou apenas 67% das crianças. A primeira vacina é tomada aos 12 meses, a segunda aos 15 meses, mas em cidades onde há presença do vírus, a recomendação é que uma nova dose seja administrada antes do primeiro ano da criança.  “A orientação do Ministério é que haja a chamada dose zero, que está fora do calendário regular, mas que está sendo disponibilizada para imunizar crianças acima dos seis meses e com menos de um ano. Essa idade é escolhida porque até os seis meses os bebês estão mais resistentes por causa dos anticorpos da mãe e do leite materno”, pontua o secretário. 

A Policlínica Waldemar de Oliveira, em Santo Amaro, é uma das unidades que estão funcionando até 21h nas segundas-feiras. Por lá, o movimento é constante durante todo o dia. A maioria das pessoas que procuram as vacinas, no entanto, são adultos. “Eu não tenho mais meu cartão e tenho quase certeza que não tinha essa vacina. Isso me preocupou quando eu vi esses casos surgindo, achei melhor vir logo”, conta o autônomo Fernando Gabriel Silva, de 28 anos. 

O aumento nas notificações também preocupou o estudante de enfermagem Valdeque José Marques, 17 anos. Por ser estudante da área de saúde, ele preferiu prevenir. “Eu não faço ideia se tomei essa vacina porque perdi meu cartão e fiz um novo já na adolescência. Como no meu curso eu lido muito com hospitais e pacientes, a gente nunca pode deixar para depois. Já foram detectados muitos casos no País, tem gente morrendo e não não dá para não ter esse cuidado”, diz.

Imunização

Neste mês, cerca de 20 mil doses da tríplice viral foram aplicadas no Recife. Outras 30 mil foram recebidas na última semana e devem ser disponibilizada durante o mês de setembro. Os postos de saúde funcionam de segunda à sexta-feira das 8h às 17h, com horário de fechamento para almoço. Nesta sexta-feira (5) estão com funcionamento estendido as salas de vacinação que funcionam na Policlínica Albert Sabin, na Tamarineira, e na Policlínica Salomão Kelner, em Água Fria, ambas na Zona Norte do Recife. 

Onde se vacinar

Onde se vacinar à noite no Recife:

Segunda-feira
Policlínica Waldemar de Oliveira (Santo Amaro) e a Policlínica Salomão Kelner (Água Fria)

Terça-feira
Policlínica Salomão Kelner (Água Fria) e Policlínica Clementino Fraga (Vasco da Gama)

Quarta-feira
Policlínica Lessa de Andrade (Madalena), Policlínica Agamenon Magalhães (Afogados) e Centro de Saúde Dom Miguel de Lima Valverde (Boa Viagem)

Quinta-feira
Centro de Saúde Professor Sebastião Ivo Rabelo (Cohab) e Centro de Saúde Professor Joaquim Cavalcanti (Torrões)

Sexta-feira
Policlínica Albert Sabin (Tamarineira) e Policlínica Salomão Kelner (Água Fria)

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias