POLICIAL

Peça com Marcos Caruso e Erom Cordeiro atrai público numeroso

Com muitas reviravoltas e momentos de humor na trama, espetáculo "Em nome do jogo" também é encenado neste domingo (3/3)

Eugênia Bezerra
Eugênia Bezerra
Publicado em 03/03/2013 às 12:18
Leitura:

 

Adaptação de Sleuth, obra escrita pelo dramaturgo e roteirista inglês Anthony Shaffer (1926-2001) em 1970, a peça Em nome do jogo prendeu a atenção da plateia que lotou o Teatro da UFPE na noite de sábado (2/3). Os atores Marcos Caruso e Erom Cordeiro dividem a cena nesta história em que as surpresas e os momentos de humor são alternados com agilidade.

Caruso interpreta um famoso escritor de romances policiais, Andrew. A peça começa quando o autor está na sala de sua casa (onde se concentra toda a ação) elaborando uma nova obra. Intelectual vaidoso, o escritor convida o amante da esposa, o cabeleireiro Milo Tindolini (Erom Cordeiro), para uma conversa. Sabendo que o rapaz não tem tanto dinheiro quanto ele, e alegando que não quer perder uma fortuna com o divórcio, o escritor propõe que os dois pratiquem um assalto.

 

A partir deste momento, os personagens se enfrentam em um duelo de ideias e ações. Aos poucos, a trama revela novas facetas da personalidade de cada um. Como nos romances policiais que Andrew escreve, a cada pista uma interpretação completamente diferente sobre os fatos se torna possível (para os personagens e para quem assiste à peça). O jogo é invertido e surpreende a plateia várias vezes.

 

O espetáculo é apresentado mais uma vez, neste domingo, às 19h, no Teatro da UFPE.

 

 

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias