Dança

Encontro debate a expressão e a influência da cultura popular nas artes cênicas

Primeira edição do Trocadilho começa hoje e vai até sábado no Centro Cultural Correios

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 19/03/2013 às 10:40
Leitura:

Atores, bailarinos, pesquisadores e plateia vão se reunir a partir de nesta terça (19) – até sábado – no Centro Cultural Correios, no Bairro do Recife, para debater e vivenciar a relação entre corpo e expressão na cultura popular. Uma iniciativa importante e com uma programação gratuita acertada, que deve transformar o Trocadilho: Encontro Prático e Teórico de Pesquisa, numa experiência de trocas para artistas locais e até nacionais no que diz respeito à reflexão daquilo que se é produzido na arte que une o contemporâneo ao tradicional. A abertura é às 14h.

Dia 19/03, das 14 às 17h

Apresentação do Projeto “Trocadilho”, incluindo vídeos com imagens das pesquisas de campo desenvolvidas pelos artistas que compõem o projeto, seguida da palestra “Lembrar-Esquecer: Episódio Criador da Dança Popular”, com Roberta Ramos Marques, e debate com o público ao final.

 

 

Dia 20/03, das 14 às 17h

Aula-Espetáculo “Fervo, Frevo”, com a atriz-dançarina Viviane Souto Maior

Resultado prático da pesquisa sobre a dança do frevo de rua e sua colaboração para uma investigação de um corpo cênico em diálogo com elementos da dança contemporânea e do teatro antropológico.

Frevo, Corpo e Criatividade na Dança, demonstração de pesquisa artística com Valéria Vicente

A proposta é dividir o conhecimento da dança do frevo que emerge de uma investigação artística de seis anos, discutindo e demonstrando como os processos de trabalho para o espetáculos “Fervo” e “Pequena Subversão”, e a pesquisa “Trançados Musculares – Saúde Corporal e Ensino de Frevo”, transformaram a prática do frevo da artista e sua visão de dança.

Debate com o público ao final.

 

Dia 21/03, das 14 às 17h

Pés Alados e um Coração de Barro, palestra-demonstração do Grupo Peleja, com os atores-dançarinos Lineu Gabriel e Tainá Barreto

Nesta demonstração técnica, o Grupo Peleja evidencia sua trajetória de buscas e investigação de um corpo cênico calcado na pesquisa sobre as danças populares em diálogo com elementos da dança contemporânea e do teatro físico. O público é convidado a compartilhar de um processo de trabalho que envolve desde a etapa de manipulação de energias, à construção de estados e qualidades corporais, até jogos de relação e improvisação com matrizes corpóreo-vocais.

Na Roda do Mundo, aula-espetáculo com Helder Vasconcelos

Esta aula-espetáculo abordará um dos aspectos mais importantes da sua prática, que é a relação do teatro com a música e a dança, relação profundamente integrada em que um elemento não se dissocia do outro. Suas principais escolas são as tradições do Cavalo Marinho (teatro popular, tradicional da Zona da Mata Norte de Pernambuco) e do Maracatu Rural (cortejo ligado ao carnaval pernambucano), construindo, a partir daí, o seu caminho pessoal, descobrindo como os princípios contidos nessa formação podem se desenvolver também em outros contextos.

Debate com o público ao final.

 

Dia 22/03, das 14 às 17h

Exibição do Carnavale: vídeo documentário de Viviane Souto Maior.

Este vídeo documentário é uma homenagem à dança do frevo e ao carnaval de Olinda e Recife, na qual a artista visa transmitir os sentimentos que permeiam essa dança e grande festa, contada pelo ponto de vista dos passistas e foliões que têm na dança do frevo a sua maneira de expressar as suas particularidades, sentimentos e emoções.

Corpo, Tempo e Memória: Reflexões Acerca de Pesquisas Práticas em Dança, palestra-Demonstração de Maria Acselrad (UFPE)

A busca recorrente por características universais nas danças populares e tradicionais aponta para um tipo de abordagem que leva ao risco de serem invisibilizados aspectos singulares que compõe a diversidade deste campo e reforça a necessidade de suas expressões serem compreendidas, em contexto. Meus trabalhos de pesquisa e criação têm sido orientados por uma abordagem antropológica da dança que almeja contribuir para o desenvolvimento de métodos e conceitos, que sinalizem para a construção de novos olhares sobre este universo, enfocando uma discussão acerca da transmissão de saberes, processos de ensino-aprendizagem, preparação, construção e reconstrução corporal.

Debate com o público ao final.

 

Dia 23/03, das 14 às 17h

Munganga, filme documentário de Lineu Gabriel

Munganga aborda a relação entre sambadores de cavalo marinho (manifestação tradicional da Zona da Mata Norte pernambucana) e artistas de teatro e dança que utilizam elementos da brincadeira em suas criações. Através de um olhar sensível, a obra desenha os contornos de fluxos entre tradição e contemporaneidade, revelando expressões singulares que emergem do encontro de diferentes. Este projeto foi contemplado pela FUNARTE, no Programa de Bolsas de Estímulo à Produção Crítica sobre as

Interfaces dos Conteúdos Artísticos e Culturas Populares.

Mesa Redonda sobre o “Tema: A contribuição das danças populares para uma pesquisa nas artes cênicas”. Composta pela equipe principal do projeto. E debate com o público ao final e coquetel de encerramento do projeto.

Lançamento do livro “Deslocamentos Armoriais”, de Roberta Ramos Marques, pela coleção Encenações do Popular, da Editora Universitária/UFPE e Associação Reviva.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias