Circo

Espetáculo usa palhaço para falar sobre ditadura e liberdade

'Www para Freedom' é apresentado nesta terça (19) no Teatro Marco Camarotti, Sesc Santo Amaro

Mateus Araújo
Mateus Araújo
Publicado em 19/07/2016 às 6:03
Vanessa Soares/Divulgação
'Www para Freedom' é apresentado nesta terça (19) no Teatro Marco Camarotti, Sesc Santo Amaro - FOTO: Vanessa Soares/Divulgação
Leitura:

Um dos principais comediantes italianos, o ator Roberto Benigni costuma, assertivamente, dizer que em alguma situações “apenas os palhaços podem tocar a tragédia”. Pelo riso, o personagem acessa, com delicadeza e humor, feridas que ardem e incomodam. É comungando desse principio que o ator mineiro Esio Magalhães sobe ao palco para fazer do seu teatro chave e revolução.

Www para Freedom, peça que Magalhães apresenta nesta terça (19), às 20h, no Teatro Marco Camarotti, Sesc Santo Amaro, pontua reflexões sobre a liberdade em cima de um dos mais históricos momentos brasileiros, a Ditadura. 

Mascarado pela comédia, o enredo aborda, através do jogo do palhaço, a história de soldados que são mandados para libertar um povo da repressão. O espetáculo tem direção, atuação e concepção assinadas pelo próprio Esio Magalhães, e dramaturgia com participação de Tiche Vianna.

“Em 2003, a iminência dos Estudos Unidos invadirem o Iraque estava muito na minha cabeça. O mundo todo pedia a eles para não infundir, mas mesma assim invadiram’, contextualiza o ator. “Naquele momento eu criei um número que sobre um soldado que ia para a guerra em nome da liberdade. Aquilo mobilizava muitas pessoas. Dali, fui criando um espetáculo, ampliando e expandindo cada cena, para descrever cada situação e as questões que envolviam o soldado”, explica. 

O personagem central da história, o palhaço, é um dos soldados que questiona o porquê da guerra, fazendo uma operação não-militar em nome da liberdade em que acredita. 

“Antes de criar o personagem, li num folhetim que um soldado tinha se suicidado ao chegar no Iraque. E a Casa Branca desmentia esse suicídio, dizia que o homem morreu de forma honrosa”, lembra Esio Magalhães. “Usamos esse pano de fundo dos questionamentos. E esse não é um espetáculo datado, falando não só daquela guerra. É um espetáculo que se aproxima também do que temos visto hoje, no contexto de Golpe no Brasil, de um conservadorismo ganhando força e repercussão.”

Além da apresentação do espetáculo, Magalhães também participa de uma bate-papo com o público. O Pensamento Giratório é nesta quarta (20), às 19h30, também no Marco Camarotti, para troca de experiências. Depois, Www para Freedom circula pela interior do Estado. A montagem passa por Surubim, na quinta; Caruaru, sexta e sábado; Belo Jardim, domingo e segunda; Garanhuns, dias 26 e 27; Arcoverde, 28 e 29; e Triunfo, dia 30.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias